• Música

    A metamorfose de Kendrick Lamar

    Há músicos que podiam ser escritores. Kendrick Lamar podia ser um poeta. Com os seus noviços 27 anos, o jovem norte-americano está a revolucionar o rap e a trazer a poesia de volta aos palcos. Tem sido uma das revelações no mundo da música e mais recentemente faz inclusivamente uma participação na mais recente música de Taylor Swift, “Bad Blood”. O rap já teve várias fases. Eu pessoalmente sempre fui grande fã do rap português, e sou o primeiro a dizer que temos grandes poetas neste registo. Sempre me deleitei mais com a versatilidade e a fonia das nossas sílabas. É tudo mais melodioso, mais poético. Apesar disso nunca tapei…

  • Música

    Cage The Elephant: soltem o bicho!

    Adoro descobrir novas bandas. O meu maior pecado é o “Relacionados” do Spotify ou as “Sugestões” do Youtube. É a minha fraqueza e quase toda a justificação de uma preguiça que o meu ser sustenta. Na última semana andei de “Relacionados” em “Relacionados” e fui parar à playlist de uma banda norte-americana, Cage The Elephant. Foi com grande prazer que senti os acordes treparem-me os phones até aos ouvidos onde foram recebidos com toda a pompa e circunstância que mostraram merecer. Num registo pouco regular, os Cage The Elephant, que varia de acordes mais dinâmicos e letras artísticas a badaladas reinventadas, são uma banda que acima de tudo não cansa,…

  • Música

    Disclosure: Um Salto a Um Mundo Diferente

    Desta vez vamos dar um salto até um estilo diferente. Vamos até à música electrónica. Eu sou o primeiro a admitir que nunca fui grande apreciador deste género de música, dizia que não era daqueles que gosta de andar com música de “fritar a pipoca” nos phones. Estupidez clara e evidente de quem não tinha dignado tempo a explorar o estilo. Foi então que me introduziram os Disclosure. Os Disclosure são um duo britânico formado por dois irmãos: Guy Lawrence e Howard Lawrence. Os primórdios desta banda de electrónica remontam a 2011 aquando do lançamento do primeiro EP: “Carnival”. Depois do primeiro projecto lançaram mais 5 EP’s, sendo que foi…

  • Música

    Linkin Park

    Falar de Linkin Park é falar na infância e juventude de qualquer rapaz que nasceu nos anos 90. É falar numa banda que acompanhou inúmeros, é falar em gargantas roucas, colunas a altos berros e muitos saltos. Os Linkin Park são uma banda norte-americana, das mais aclamadas da época de 90 e início do novo século. Com Chester à frente, a sua voz passou a ser uma marca desta banda. Uma mão já não chega para contar as vezes que concertos foram cancelados por causa de problemas de voz do cantor norte-americano conhecido por abusar das suas cordas vocais. Tudo começou com o álbum Hybrid Theroy. Foi o primeiro álbum…

  • Literatura

    As Velas Ardem Até ao Fim

    “As Velas Ardem Até ao Fim” é uma das maiores obras do escritor Sándor Márai. Um autor que até então me era desconhecido e que em poucas páginas me agarrou e me deu vontade de explorar as suas obras. Este livro é um hino à amizade; um livro essencial num mundo literário tão baseado em histórias de amores e desamores, de crimes, tragédias, acções e aventura. Falta amizade nas prateleiras. Faltam histórias de amizades; desse valor tão belo, tão raro e tantas vezes posto de parte e banalizado. Sándor não banaliza a amizade. Sándor eleva a amizade ao colocar Konrad e Henrik a conversar à lareira toda uma noite, até…

  • Música

    Ornatos Violeta

    Ornatos Violeta. Sim, hoje ouso falar sobre uma das maiores bandas de Portugal — e umas das poucas que me deixa a mágoa de, provavelmente, nunca vir a ver ao vivo. Os Ornatos Violeta são uma banda formada no Porto, encabeçada por um homem de bandas, um Dave Grohl português: Manel Cruz. Os Ornatos Violeta foram o primeiro de muitos grandes projectos musicais, como Supernada, Pluto ou Foge Foge Bandido. A poesia incutida nas músicas e o rock alternativo, que muitas vezes se fundia com outros géneros alternativos, como o jazz com pouca visibilidade em Portugal, nos anos 90, fizeram desta uma banda irreverente e que marcou uma geração carregada…

  • Literatura

    Cara de Poeta

    Tens cara de poeta? Então deves usar óculos. Também deves ter barba de um mês por fazer e passar os dias em esplanadas a ler folhas e a escrever em guardanapos. Não tens cara de poeta? Então deves ser apenas mais um a viver entre o comum dos mortais. Não deves de ler e muito menos de escrever em guardanapos. Que suja que é uma sociedade que acha que a cultura reside na boca de quem sabe pedir um licor em francês. Que nojo de engravatados que andam no poleiro de madeira da Assembleia a fazer com que os ignóbeis mortais deste Portugal achem que a cultura apenas pertence a…

  • Literatura

    Robert Galbraith lança novo policial

    Robert Galbraith, pseudónimo de JK Rowling, a autora de Harry Potter, regressa às prateleiras das livrarias portuguesas dia 20 com o seu novo policial “O bicho-da-seda”. O novo livro de JK Rowling, sob o pseudónimo de Robert Galbraith, chega a Portugal dia 20 de janeiro. “O bicho-da-seda” é o novo policial de uma das mais famosas autoras britânicas e volta a ter o detective Cormoran Strike como personagem principal, após o seu aparecimento no primeiro livro de Galbraith “Quando o Cuco chama”. Neste novo policial, considerado pela Editorial Presença «um policial de leitura compulsiva com um enredo que não dá tréguas ao leitor», Strike é contratado pela mulher de um…

  • Música

    Um folk diferente

    Quando parece que algo desapareceu, que algo morreu ou deixou de estar na moda, existe sempre alguém que pega nesse exacto algo e o transforma, o reinventa e cria uma legião de fãs que vêem nesse algo outro algo que não viam antes. O folk foi um desses algos. No início deste século, foram várias as bandas a querer reinventar o folk, este artigo é sobre uma delas, os Mumford & Sons. Em 2007, os músicos ingleses Marcus Mumford (vocais, violão, bateria, bandolim), Ben Lovett (vocais, teclados, acordeão, bateria), Winston Marshall (vocais, banjo, violão, guitarra ressonadora), e Ted Dwane (vocais, contrabaixo acústico, bateria, violão) criaram uma banda de folk rock.…

  • Opinião

    Editoras e a banalização do mundo da música

    As editoras de música têm destruído bandas e músicos um pouco por todo o mundo. Desde levar os artistas a uma banalização mediática a espremê-los ou mesmo a reduzir um álbum a um single. Há quem já tenha estatuto para fugir a esta crise de monopólio e do mainstreaming, mas também há quem tenha a ambição de entrar no mundo da música, numa indústria sobrelotada e rendida ao poder das maiores editoras. Para esses, entrar e vingar com um estilo de música próprio, não se afigura fácil. Beyónce tem sido um dos rostos nesta batalha. O seu último álbum foi lançado na plataforma de venda de música digital, iTunes, de…