• Opinião

    A Escada

    Esta crónica é escrita ao abrigo do novo acordo ortográfico Há algum tempo que não escrevo nada 100% pessoal. O alarme já toca, sinalizando uma necessidade de libertar algum pensamento escuro e coberto de teias de aranha que tenho neste meu sótão. Eu estou doente. Eu sou doente. Há um metafórico cancro que me consome dia após dia. Uma voz tímida na minha cabeça. Um medo rastejante. Uma paralisação. Uma pseudo agorafobia. Sem me expor gratuitamente, confirmo que padeço de males neuropsiquiátricos – um misto indefinido entre ansiedade, depressão e outras coisas fofas. Vejo todos ao meu redor a evoluir, a avançar, a trabalhar, e eu aqui fico, parado e…