• Opinião

    Quando a porca torce o rabo – o micro relato de uma geração

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico Está na hora de mais uma divagação semi-pessoal derivada da minha falta de imaginação temática. Já cheiro o tédio a escorrer pelos poros do leitor. Enfim… eu culpo o pós-modernismo. Disse há uns tempos que Portugal precisava de um psiquiatra. Provavelmente, se escrevesse esse texto hoje, diria que o mundo precisa de um. “Está-se tudo a passar”, como gritava o outro. A nossa geração, se formos ao detalhe, é a mais afetada por esta patologia. Os antigos, no seu inabalável pedestal moral, dizem que este novo ciclo geracional é preguiçoso. “Um bando de inúteis sem sentido de responsabilidade e sem…

  • Opinião

    Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico Trouble in paradise? Se por “paradise” entendermos os resultados abismais das mais recentes sondagens, então podemos dizer que o PSD é o jardim do Éden. Depois da oposição frouxa e tépida de Rui Rio, Luís Montenegro “comes to the rescue”. Terá sido um golpe político legítimo ou um mero devaneio masturbatório? Quem sabe… ou quem quer saber? A verdade é que tudo está maravilhosamente encaminhado para um segundo mandato de Costa e companhia. A vida vai alegre no país das rosas. Já o laranjal está sem dono. O PSD tem um sério problema de liderança: dinossauros como João Jardim, Ferreira…

  • Opinião

    Olé

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico As declarações da ministra da cultura trouxeram outra vez à baila o tema das touradas. Um assunto bastante ruminado, digo com um quê de ironia. Vamos espetar as farpas neste touro, shall we? “Não é uma questão de gosto, mas de civilização”, disse Graça Fonseca. Estou de pleno acordo. Infelizmente, para bem desta crónica, não há aqui grande surpresa ou plot twist da minha parte. Sem ceder aos pedidos tristes de Manuel Alegre, aplaudo a retidão e firmeza da ministra. As tolerâncias disformes e os pluralismos sangrentos não fazem nem devem fazer parte do ADN da esquerda. Vou ainda mais…

  • Opinião

    A presunção de inocência

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico   Apesar do meu estilo inflamatório, este é um artigo em que tenho de medir cuidadosamente as minhas palavras. Já me bastam as pessoas que argumentam contra espantalhos do que eu digo. Cristiano Ronaldo foi acusado de violação, ato que terá ocorrido num quarto de hotel em Las Vegas, a 13 de Junho de 2009. Dispensarei as descrições mais complexas: para além de ser a galinha dos ovos de ouro do Correio da Manhã, este é um assunto de amena discussão em 90% das tascas e tasquinhas nacionais. “Ele é tão bom moço!”. “Sempre foi respeitador!”. “Ofereceu-me o lugar uma…

  • Opinião

    O pequeno ditador

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico Não gosto de falar de futebol; considero o “desporto-rei” um assunto relativamente aborrecido. Já a minha namorada é uma Sportinguista doente. São estas idiossincrasias que nos unem. É verdade que no passado tive um ódio escarlate a tudo o que o futebol representa: o fanatismo, a irracionalidade, a corrupção, o esbanjamento financeiro, etc. Mas a idade amolece o espírito e acalma a raiva, e as pequenas coisas que nos irritavam tornam-se irrelevantes. Acaba por dar mais trabalho odiá-las ativamente. Neste momento o futebol é-me indiferente. Não obstante, este festival das últimas semanas tem sido assustadoramente delicioso. Admito o meu voyeurismo…

  • Opinião

    Revisitando Donald Trump

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico Está na altura de voltarmos a falar do político mais interessante do mundo. Não, não é o Tino de Rans, se bem que este oferece uma concorrência apertada. Estou a falar do nosso querido amigo Donaltim! Aquele que nos faz ter saudades do George W. Bush, sabem? E então, por onde tem andado o nosso amado Donald Trump? Sem ser, é claro, pelo número recordista de viagens a campos de golfe. Um aparte: peço-vos para visitarem o site www.trumpgolfcount.com. É uma deliciosa dissecação dos dispêndios públicos daquele que é o hobby principal deste Presidente. Antes de mais temos o saboroso…

  • Opinião

    Arrendar a vida

    Esta crónica é escrita ao abrigo do novo acordo ortográfico Para os que moram na doce capital portuguesa há coisas que nunca mudam: o Colombo é insuportável em dias de jogo do Benfica, os pastéis de Belém são sobrevalorizados e os melhores orégãos compram-se na Rua Augusta. No entanto, há coisas que mudam. As rendas em Lisboa crescem em completa desproporção com o resto do país. Citando o jornal online “ECO”, “as rendas no município de Lisboa custam mais do dobro do valor registado a nível nacional. No ano passado, o valor mediano das rendas de alojamentos familiares fixou-se nos 4,39 euros por metro quadrado, a nível nacional. Já na…

  • Opinião

    “O estado-social é imoral!” – uma resposta

    Este artigo é uma resposta escrita à crónica de Telmo Azevedo Fernandes publicada no jornal online “Observador”, passível de consulta aqui. Não faço a minima ideia de quem seja Telmo Azevedo Fernandes e, com todo o respeito, não tenho interesse em saber, principalmente depois do vómito asqueroso que o vi projetar para as páginas do Observador, conhecido jornal online de direita regido pelo curioso misto de valores “iluministas e cristãos”. Depois dos clássicos títulos, igualmente exclamados, “Imposto é roubo!” e “Liberalismo, sempre!”, Telmo traz-nos outro clássico da estupidez com “O Estado Social é Imoral!”. O Licenciado em Relações Internacionais apela a um objetivismo ético, à la Ayn Rand, a sempre…

  • Opinião

    O Tetris de Trump

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico O Rock ‘n’ Roll é a música do diabo, já diziam os antigos. Já o Dungeons and Dragons, apesar de parecer um jogo de tabuleiro para adolescentes virgens falhados (classe onde eu me incluía à época), é na realidade um ritual de invocação “Beelzebuziano” que leva à promiscuidade sexual e ao vampirismo (recomendo vivamente a visualização da obra prima cinematográfica Dark Dungeons para sentirem o “perigo” na 1ª pessoa) Voltamos ao velho/novo debate acerca da influência que os videojogos violentos têm no comportamento dos jovens. O amigo Donald reuniu-se com várias pessoas influentes no mundo do entretenimento videojogável, incluindo CEOs…

  • Opinião

    A segunda emenda

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico O Donald Trump não é boa rês. Noutras notícias o céu é azul, a relva é verde e o Sócrates não é engenheiro. Os comentários do Presidente aquando o tiroteio na escola da Florida geraram alguma polémica, ao que parece. Trump gostava de que os docentes passassem a estar armados, como resposta ao incidente. Estou de acordo com o magnata – quando o Menino Tonecas disparar bolas de cuspo por uma palhinha contra um professor, que outro recurso que não a execução imediata pode existir? Esta obsessão americana pelas armas de fogo é velha como tudo e nasce basicamente de…