• 7ª Arte

    Verão Danado: Por detrás de um filme, há sempre uma equipa

    Verão Danado é o filme português do realizador Pedro Cabeleira, que arrecadou uma menção especial na categoria Cineasti del Presenti  (premeia as primeiras obras) no Festival de Locarno por esta longa-metragem. Caso queiras saber a nossa opinião sobre o filme, está disponível no seguinte link: http://escsmagazine.escs.ipl.pt/verao-danado-o-rosto-diz-tudo/ A ESCS Magazine teve a oportunidade de falar com o realizador Pedro Cabeleira, a diretora de fotografia Leonor Teles e as atrizes Lia Carvalho (Maria) e Ana Valentim (Tânia).   Rafael Correia (RC): Qual foi o momento mais marcante da rodagem e produção do filme? Lia Carvalho (LC) – O momento mais marcante para mim foi a gravação da cena do beijo na cozinha,…

  • 7ª Arte

    Verão Danado: O rosto diz tudo

     Verão Danado é um filme português, da autoria de Pedro Cabeleira ( vencedor de uma menção especial  na categoria Cineasti del Presenti no Festival de Locarno, que premeia as primeiras obras) e com direção fotográfica de Leonor Teles (vencedora de um Urso de Ouro, em 2016, na categoria curta-metragens com a Balada de um Batráquio), que não podes perder.  O elenco conta com Pedro Marujo (Chico), Lia Carvalho (Maria) e Ana Valentim (Tânia), entre 150 atores que o compõem.  No filme acompanhamos Chico ( Pedro Marujo) , após este acabar a sua licenciatura, e as suas aventuras no Verão, marcado por jantares, noitadas e saídas à noite repletos de paixão,…

  • Atualidade,  Informação

    Leonor Teles vence Urso de Ouro de curtas-metragens no Festival Internacional de Cinema de Berlim

    Com apenas 23 anos, a realizadora Leonor Teles venceu este sábado, dia 20 de Fevereiro, o prémio Urso de Ouro na categoria de curtas-metragens do Festival Internacional de Cinema de Berlim. “Balada de um Batráquio” é um filme de intervenção de curta duração que trata a questão do preconceito xenófobo português em relação à comunidade cigana. Filha de pai cigano, Leonor achou que não poderia apenas apresentar a problemática; tinha “de tentar inserir um pouco daquilo que pode vir a ser a resposta em relação a este comportamento xenófobo”, como a própria explicou em declarações à Agência Lusa. A curta-metragem centra-se na prática comum em Portugal do uso de sapos…