• Literatura

    Entre o sonho e a realidade (e o absurdo)

    Imaginem acordar sem o vosso nariz…Levar as mãos à cara e no lugar dele sentir um espaço plano, liso, raso. Gritavam? Ficavam em pânico? E agora imaginem chegar à rua e ver o vosso nariz, aprumado, bem vestido, como se nada fosse, a passear pela rua. Conseguem imaginar algo tão descabido!? Pois bem, é exatamente isso que acontece em “O Nariz” de Nikolai Gógol! O texto foi escrito durante o tempo em que o autor viveu em São Petersburgo e foi publicado pela primeira vez no ano de 1836 na revista Sovreménnik [«O Contemporâneo»], fundada e dirigida pelo poeta russo Aleksandr Púchkin. Púchkin era um grande admirador de Gógol e…