• Opinião

    O pequeno ditador

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico Não gosto de falar de futebol; considero o “desporto-rei” um assunto relativamente aborrecido. Já a minha namorada é uma Sportinguista doente. São estas idiossincrasias que nos unem. É verdade que no passado tive um ódio escarlate a tudo o que o futebol representa: o fanatismo, a irracionalidade, a corrupção, o esbanjamento financeiro, etc. Mas a idade amolece o espírito e acalma a raiva, e as pequenas coisas que nos irritavam tornam-se irrelevantes. Acaba por dar mais trabalho odiá-las ativamente. Neste momento o futebol é-me indiferente. Não obstante, este festival das últimas semanas tem sido assustadoramente delicioso. Admito o meu voyeurismo…