• Grande Reportagem,  Informação

    NATAL DOS SEM ABRIGO: um dia igual a qualquer outro

    As duas metrópoles portuguesas estão repletas de pessoas sem uma casa onde viver. Basta passear pelas ruas para perceber esta realidade tão presente nos dias de hoje. As marcas são visíveis à distância: cartões junto às portas das estações de metro, mantas velhas e garrafas arrumadas a um qualquer canto abrigado, e até mesmo pessoas a descansar em bancos de jardim, a tentar recuperar as horas de sono que não conseguiram dormir na noite anterior. Em Lisboa, quem passar junto à Estação de Metro do Terreiro do Paço não fica indiferente aos caixotes e mantas que ali se encontram. Pertencem a alguns sem-abrigo e são parte daquilo que lhes resta…