• Artes Visuais e Performativas

    Tempestades em palco

    Pelo Teatro Camões já passou de tudo, e eu já lá vi muita coisa: bailados, peças de teatro, conferências e os afins típicos de um conceituado espaço como este. Desta vez, vi Tempestades. Tempestades em palco que arrasaram a vista daqueles  que assistiam. Movimentos claramente tempestivos, inundados de cor e som, grunhidos e gritos de quem, para além do corpo, dava voz às tempestades que emergem no ser humano e foram replicadas por Rui Lopes Graça e Pedro Carneiro, coreógrafos da Companhia Nacional de Bailado, que têm como tema de trabalho o movimento alemão Sturm und Drang  (Tempestade e Ímpeto), nascido nas décadas de 60 e 70 do séc. XVIII. Esta…