Atualidade,  Informação

Taxas Moderadoras diminuíram nos Centros de Saúde e nas Urgências

Captura de ecrã 2016-01-24, às 12.50.22As medidas foram anunciadas hoje pelo Secretário de Estado e da Saúde. Fonte: jornalmedico.pt

As taxas moderadoras da saúde vão baixar em abril, de acordo com o Secretário de Estado, Fernando Araújo, numa entrevista ao Público.

A medida, anunciada hoje, prevê uma diminuição nas taxas moderadoras em 50 cêntimos nos Centros de Saúde e dois euros nas Urgências. O Secretário de Estado e da Saúde prometeu que, no total, em 2016 os portugueses vão gastar menos 35 a 40 euros.

“A Taxa será mais económica no médico de família, 4,5 euros do que no hospital, 7 euros para ajudar nesta orientação. No hospital de dia não se paga taxa no ato, mas paga-se nos exames de diagnóstico (até 25 euros) e a ideia é isentar completamente esta linha”, explicou Fernando Araújo, numa entrevista do jornal Público.

Segundo o mesmo, também os dadores de sangue e os bombeiros ficarão isentos destas taxas moderadoras.

Sobre como será alargado a todo o país, o governante afirmou que dependerá das condições económicas dos cidadãos portugueses: “estamos a falar das populações mais vulneráveis e em que as infeções de cavidade oral acabam por ter uma repercussão na doença crónica. Também temos em cima da mesa um projeto na área da saúde visual”, acrescentou.

O Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, já havia anunciado que os utentes que chegassem à urgência hospitalar referenciados pelos cuidados de saúde primários não pagariam taxa moderadora e deixariam de pagar as análises que fizessem nesse atendimento.

A propósito do objetivo de reduzir as idas às urgências dos hospitais – registadas, no ano passado, cerca seis milhões -, o ministro disse, na Comissão Parlamentar de Saúde, que os utentes referenciados pelos Centros de Saúde e encaminhados pelo médico para os tais serviços hospitalares não pagarão as análises que precisem de fazer.

As medidas entrarão em vigor já no mês de abril deste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *