Trump faz proposta para acabar com “shutdown”. Democratas rejeitam

O presidente norte-americano, Donald Trump, ofereceu um acordo sobre a imigração para acabar com o shutdown (encerramento de serviços do governo federal), que dura há um mês. No sábado à noite, em direto da Casa Branca, Trump propôs aos democratas a criação de um sistema de combate à imigração ilegal.

Com o objetivo de obter financiamento para a construção do muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México e terminar com o shutdown, Donald Trump apresentou um pacote de medidas.

O presidente norte-americano disse que o sistema dos Estados Unidos está “muito estragado” e que está a dar ao Congresso “um caminho para acabar com o shutdown do governo e resolver a crise na fronteira do sul”.

Trump fala em “crise humanitária e de segurança” e na necessidade de agir com urgência. “Milhares de crianças são exploradas por traficantes e cartéis” e “uma em cada três mulheres” é “alvo de agressão sexual no caminho até à fronteira norte-americana”, afirmou o presidente.

Uma das propostas é o alargamento da proteção aos Dreamers, as crianças que entraram ilegalmente no país. O presidente norte-americano quer proteger estes imigrantes em troca de 5,7 mil milhões de dólares para construir o muro entre os Estados Unidos e o México, mas os democratas rejeitaram a proposta.

Antes das declarações de Trump, a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, já tinha anunciado que as propostas eram “uma compilação de várias iniciativas anteriormente rejeitadas, cada uma das quais inaceitável”. “Cada uma delas é inaceitável e, na sua totalidade, não representam um esforço de boa fé para restaurar a certeza na vida das pessoas”.

Joshua Roberts – REUTERS

O governo federal está paralisado há um mês. 800 mil funcionários públicos norte-americanos estão em casa, sem trabalhar e sem salário, ou a trabalhar sem serem pagos.

Sem a resolução do impasse entre Trump e Pelosi à vista, muitos trabalhadores já começaram a pedir subsídio de desemprego, a vender bens pessoais e a pedir a senhorios e bancos que suspendam ou baixem rendas e mensalidades de empréstimos. Este é o mais longo shutdown da história dos Estados Unidos.

Artigo revisto por Gonçalo Taborda

Artigos recentes

Era uma vez

Versão em forma de tributo de uma Hollywood em transição da sua fase clássica para uma nova era mais escura. O “nono” de Tarantino não

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *