Informação

41 Anos depois do 25 de Abril

O capitão de abril Vasco Lourenço afirmou durante a marcha que se realizou este sábado à tarde em Lisboa, que, se PSD e CDS-PP estiverem “satisfeitos com a porcaria que têm feito” devem continuar juntos, acrescentando ainda que não percebe “como é que, depois de tantas asneiras que fizeram ao longo destes quatro anos no Governo, ainda digam que têm hipótese de ter uma votação maioritária. Mas deixem-nos sonhar, o sonho é livre.” Esta reação surgiu depois de o PSD e CDS-PP terem anunciado que vão fazer uma declaração conjunta ao país sobre a coligação. Relativamente ao dia escolhido para a comunicação conjunta, disse apenas que “há muita gente que tenta explorar o 25 de Abril de muitas maneiras, até aqueles que são na prática e no dia-a-dia contra o 25 de Abril”.

3

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou: “Abril está a cumprir, a política de direita é que não. Nestes 41 anos de avanços, de conquistas, de recuos e de derrotas, o que a vida demonstra, tendo em conta a situação do país e a situação de milhões de portugueses empobrecidos, explorados e desempregados, é que é preciso trazer para a ordem do dia os valores de Abril”. Defendeu também que os valores de Abril “perspetivaram outro caminho, um caminho de confiança e de esperança”, mas que, no entanto, é necessário recuperar esses valores.

A bloquista Catarina Martins juntou-se também aos milhares de pessoas que se reuniram junto ao Marquês de Pombal e que desceram a Avenida da Liberdade. “É um dia para celebrar a capacidade que este povo tem para, nos momentos mais difíceis, fazer o que é preciso para defender a dignidade”, disse Catarina Martins, acrescentando que, quem comemora o 25 de Abril, 41 anos depois, protesta pela destruição dos valores conseguidos nesse dia. Para a deputada, o que Portugal celebra hoje “é essa capacidade para fazer tudo outra vez, para reconstruir”.

Sampaio da Nóvoa, candidato à Presidência da República, disse, durante o cortejo que assinala o 25 de Abril, que ao fim de 41 anos, Portugal precisa de se libertar novamente – “É preciso acabar com um ciclo de austeridade que não teve sentido”. “Precisamos de mudar Portugal e de ter um novo ciclo”, afirmou também.

Este sábado, dia em que PSD e CDS-PP anunciaram fazer uma comunicação conjunta, milhares de pessoas concentraram-se no Marquês de Pombal, junto à Avenida da Liberdade, em Lisboa, preparando-se para partir em direção ao Rossio no desfile comemorativo dos 41 anos do 25 de Abril. Para além das bandeiras de Portugal, das faixas e dos cravos vermelhos, símbolo da revolução, houve também guarda-chuvas, apesar de a chuva não ter, ao que parece, afastado as pessoas do desfile.

No arranque da marcha, por volta das 15h30, cantou-se “Grândola Vila morena”, junto chaimite que seguia na frente do desfile.

Avatar

Tem uma enorme paixão por livros e um dos seus maiores sonhos é dar a volta ao mundo. Quis mandar a Ciência para trás das costas e dedicar-se ao Jornalismo, porém ainda anda à descoberta daquilo que quer fazer “quando for grande”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *