Abram alas aos táxis… Táxis?

Ser taxista não é apenas ter um táxi e andar a passear pelos cantos das cidades para levar as pessoas onde elas querem, é também ter na mão a vida de todas as pessoas que “chamam” um táxi diariamente, é ser-se responsável pelo facto de estarem a lidar com pessoas… Sim lidar com pessoas de todos os estilos e feitios, umas mais simpáticas, outras mais faladoras, outras mais arrogantes, outras mais “picuinhas”, e, no final de contas, o objetivo é apenas levar a pessoa ao local que ela pretende.

Por vezes esquecemo-nos de que esta pode ser uma das profissões mais perigosas por não saberem quem é a pessoa a quem prestam serviço, quais as suas intenções ou até para onde querem que as levem. Contudo, desde sempre que os taxistas nunca tiveram uma boa imagem, principalmente, perante o povo português… e com razão!

Muitos taxistas são preconceituosos, machistas e só sabem olhar para o próprio “umbigo” nem sempre limpo devido a palavras expressas (tal como na última manifestação) que ou são mal interpretadas ou são mal contextuadas ou nem sequer deveriam sair da boca dos mesmos.

A verdade é que tanto a Uber como a Cabify, e outros serviços de transporte de pessoas, inicialmente eram “ilegais” e operavam de forma a retirar clientes aos taxistas. Mas isso também acontece porque, tal como referenciei no parágrafo anterior, estes não são vistos com bons olhos por parte dos portugueses, surgindo uma oportunidade para outros serviços se aproveitarem da mesma.

Serviços estes que apresentam maior dignidade em termos de imagem, condutores decentes na sua generalidade, com carros esteticamente mais apelativos, uso de aplicações digitais e, mais importante que tudo, taxas mais razoáveis no fim da viagem.

Aliás, a tarifa base na Uber são de 1€ e 0,10€/minuto (UberX), de 2,5€ e 0,40€/minuto (UberBlack) ou de 1,5€ e 0,15€/minuto (UberXL) enquanto no táxi as tarifas base variam entre os 3,25€ e os 3,75€, sem esquecer que no ano passado uma das propostas a ser aprovada ou não pelo governo, previa o aumento da tarifa base nos aeroportos para 20€ fosse qual fosse o percurso pretendido.

Pensando em todos estes aspetos, tal como eu, existem imensas outras pessoas que preferem pagar pelo serviço da Uber ou da Cabify, e provavelmente continuariam a preferir mesmo que fosse mais caro, do que pelo serviço do Táxi.

Penso que se os taxistas continuarem a ter este tipo de atitudes – ainda por cima agora que os outros dois serviços já têm legislação própria em Portugal – só irão “deitar tudo a perder” e os ganhos continuarão a ser zero. Posto isto, devemos “abrir alas” aos táxis e dar-lhes os benefícios requeridos ou, por outro lado, o que está dito está dito e não há volta a dar?

Artigos recentes

The (not so) Good Place

Estás à procura de uma série curta e divertida para fazer binge-watching durante a quarentena? The Good Place pode ser a melhor opção. Esta série

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *