7ª Arte

Ambulância – Um dia de Crime: será o melhor filme de 2022 até ao momento?

Ambulância Um dia de Crime (Ambulance, originalmente) estreou mundialmente nos cinemas no dia 17 de março. É mais uma criação de Michael Bay, portanto as expectativas estavam altas. Assim que vi o trailer, soube que tinha de ir ver este filme numa sala de cinema. Ainda bem que o vi!

Protagonizado por Jake Gyllenhaal, Yahya Abdul-Mateen II e Eiza González – três atores incríveis, conhecidos pelas suas atuações inesquecíveis – Ambulância – Um dia de Crime não nos dá descanso durante um único segundo. São 2 horas e 16 minutos em completo sobressalto, sem sabermos o que vai acontecer a seguir, e o mais inacreditável é que o filme é praticamente todo passado dentro de uma ambulância.

Fonte: ew

Quando o filme se inicia, divide-se em duas tramas que aos poucos vão convergindo até se tornarem numa só. Na primeira trama, de cariz mais sentimental, vemos o veterano de guerra Will Sharp (Yahya Abdul-Mateen II) em desespero. Will precisa de 231 mil dólares para pagar a cirurgia da sua esposa e, após tentar de tudo, inclusive contra a vontade da mesma, decide recorrer ao seu irmão adotivo Danny (Jake Gyllenhaal). Danny, que iniciou na vida do crime desde cedo, seguindo as passadas do pai de ambos, propõe assaltar um banco. O plano é conseguirem roubar 32 milhões de dólares. Assim, toda a gente fica a ganhar e segue posteriormente a sua vida com o montante que lhe pertence.

Ao mesmo tempo, noutra parte da cidade, vemos a Cam (Eiza González), a melhor paramédica de Los Angeles, a salvar vidas com o seu novo colega, dando ênfase à naturalidade e perfeição com que exerce a sua profissão – e isto constitui a segunda trama.

Dá-se início ao assalto e, tal como era de esperar, algo corre mal. Cam entra em ação para socorrer um polícia ferido e é feita refém pelos irmãos na sua própria ambulância. As duas tramas convergem e o enredo principal começa. A partir deste momento a ambulância não para mais, percorrendo, assim, de forma desenfreada a cidade de Los Angeles.

Todos os acontecimentos estão impecavelmente encadeados. Nada fica por explicar e, desde o início, conseguimos (com todo o background dos irmãos) sentir empatia pelos dois assaltantes, ainda que estejam a fazer algo moralmente errado. A perseguição (ou fuga) da ambulância está tão bem realizada que conseguimos imaginar-nos dentro de um jogo de Grand Theft Auto, já que, a cada curva que a ambulância faz, aparecem mais dois carros da polícia capotados ou em chamas.

Fonte: IMDb

Também as atuações contribuem para gostarmos tanto das três personagens principais, dando destaque à atuação de Jake Gyllenhaal (pergunto-me porque é que este senhor ainda não ganhou um Óscar!), pois não havia ninguém que desse vida ao papel de Danny de uma forma tão frenética e credível – tal como o ator já nos habituou em outros filmes em que participou.  

Esta peça de Michael Bay é um remake de um filme dinamarquês com o mesmo nome, produzido em 2005. Nunca vi o filme, mas sinto-me tentada a fazê-lo só para comparar as duas versões.

Ambulância – Um dia de Crime é um caos irresistível que nos acelera o coração ao máximo. Na minha humilde opinião, merece uma avaliação de 8/10.

Fonte: Youtube

Fonte da capa: fancytube

Artigo revisto por Daniela Leonardo

AUTORIA

+ artigos

Quase ingressou no curso de cinema aquando do início da sua jornada no ensino superior, porém, à última hora, decidiu que afinal queria enveredar pelo mundo do jornalismo. Veio da área dos números, mas após a sua entrada na ESCS Magazine - que tomou como um desafio - descobriu um gosto imenso pela escrita. Agora, enquanto editora da Secção de 7ª Arte, ambiciona proporcionar o conforto que sentiu quando entrou na Magazine a todos aqueles que, tal como ela, são apaixonados por cinema.