Literatura

As cores do preto

Um livro que se lê em cinco minutos, mas que diz tanto em tão pouco. De capa e páginas negras se enche, mas a sua essência capta todas as cores possíveis.

Tomás leva-nos numa viagem pelas sensações que acabamos por ignorar no dia-a-dia. Mostra-nos como é não poder ver as cores, não saber como são, e ensina-nos a apreciá-las com o tacto, o cheiro e o olfacto – e não a visão.

Poderão dizer que é um livro para crianças – e de facto está nessa secção – mas pode ensinar tanto a todos. Nas páginas pretas com palavras a branco, Tomás diz qual o cheiro do amarelo, o que o azul o faz sentir ou que sabor lhe vem à boca se pensar no vermelho. E faz acordar, sem querer, pequenas lembranças; ter atenção a pormenores que antes ignorávamos.

A acompanhar as letras brancas, o texto em braille e as imagens desenhadas em relevo ajudam-nos a sentir de facto a cor.

As artistas venezuelanas Menena Cottin (escritora) e Rosana Faría (ilustradora) pegaram em algo tão simples e fizeram um livro fantástico, profundo e que pode ir muito para além de uma história para crianças.

 

Menena Cottin e Rosana Faría - O livro negro das cores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *