Atualidade,  Informação

Atenas, Cidade do México, Madrid e Paris dizem “não” aos carros a diesel

Os automóveis a gasóleo têm os dias contados: os autarcas das quatro grandes cidades anunciaram que querem acabar com a circulação destes veículos até 2025.

Os líderes de Atenas, Cidade do México, Madrid e Paris acordaram em retirar de circulação todos os veículos movidos a diesel até 2025, dando contribuições a quem optar por veículos alternativos e incentivando o uso de bicicletas no centro das cidades.

A medida anunciada no final do encontro bianual de autarcas globais, intitulado C40, tem como objetivos principais a redução da quantidade de gases tóxicos libertados para a atmosfera, principalmente pelos transportes, e, consequentemente, a melhoria da qualidade do ar. Os veículos movidos a diesel serão, então, substituídos por veículos elétricos, híbridos ou movidos a hidrogénio.

A autarca de Paris, Anne Hidalgo, já havia expressado a sua oposição ao uso destes combustíveis, mostrando intenções de proibir o uso de diesel na “sua” cidade. “Os presidentes das câmaras já decretaram que as mudanças climáticas são um dos grandes desafios da atualidade. Hoje, também marcamos uma posição ao dizer que não toleramos mais a poluição do ar, os problemas de saúde e as mortes que causam – particularmente para os cidadãos mais vulneráveis”, referiu a autarca, que também preside o encontro.

Manuela Carmena, presidente da câmara de Madrid, defendeu a mesma posição que a francesa afirmando que “a qualidade do ar que respiramos nas nossas cidades está diretamente relacionada com a forma como lidamos com as mudanças climáticas. À medida que reduzimos as emissões de gases de estufa das nossas cidades, o nosso ar será mais limpo e as nossas crianças, os nossos avós e os nossos vizinhos serão mais saudáveis”.

Segundo um estudo da Organização Mundial de Saúde, a exposição a elevados níveis de poluição do ar é a causa de morte de três milhões de pessoas por ano. Além do melhoramento da qualidade do ar, esta medida ajuda também a prevenir o aquecimento global, reduzindo as emissões de gases prejudiciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *