• Capital

    Uma cidade de escritores

    O Romantismo no Chiado. Que Portugal é um país de poetas e escritores ninguém duvida! Mesmo no meio de Lisboa, no Chiado, encontra-se a “alma” de alguns dos maiores escritores portugueses. Mas tudo começa com o nome desta zona que é uma homenagem a um poeta do século XVI. António Ribeiro Chiado era um poeta jocoso e foi contemporâneo de Luís Vaz de Camões. Faleceu em Lisboa, em 1591. O Chiado é um dos bairros mais emblemáticos e tradicionais da cidade de Lisboa. Localiza-se entre o Bairro Alto e a Baixa Pombalina. Em 1856, com a criação do grémio literário, um clube dos intelectuais da época, o Chiado tornou-se o…

  • Capital

    À conquista do Castelo

    A fortaleza dos Lisboetas O Castelo de São Jorge encontra-se no bairro do Castelo e é um dos inúmeros monumentos que se deve visitar para tentar conhecer “a cidade das sete colinas”. Esta é uma das zonas mais antigas de Lisboa. É monumento nacional desde 1910. E como é típico nas cidades com traçado muçulmano, para chegarmos ao nosso destino temos de subir bastante e por ruas bem estreitas. “Sou de uma terra com muitas subidas mas as de Lisboa são bem íngremes”, desabafou Juan Delgado ,junto à paragem do 373, bem em frente à porta onde Martim Moniz ficou entalado durante a conquista do castelo aos mouros. Esta porta…

  • Capital

    Acho-te graça, oh Graça!

    A cidade de Lisboa está construída em cima de sete colinas. No alto de cada uma delas temos miradouros que nos permitem desfrutar de uma bela vista. Temos os bem conhecidos, como o miradouro de São Pedro de Alcântara, que chegou a ser cenário de um dos videoclips do cantor espanhol Pablo Alboran, aos mais escondidos. O miradouro da Nossa Senhora do Monte é uma das jóias escondidas dos alfacinhas. Para encontramos a beleza absoluta temos que “sofrer”. O miradouro encontra-se no típico bairro da Graça. Para chegar lá acima, temos que apanhar o “velhinho” 28. Na praça do Martim Moniz, a fila para subir até ao Castelo é enorme…

  • Capital

    Um café entre o Pessoa e o Garrett

    Virado para o rio, numa das mais belas capitais da Europa, encontramos o Martinho da Arcada. É um dos mais importantes cafés Lisboetas desde 1782, sendo o espaço mais antigo em actividade. Tem uma história com mais de duzentos anos ligados às artes que se fazem em Portugal. Tudo começa no Terreiro do Paço, a gigantesca sala de espera da cidade. Entre ministérios, museus e os mais diferenciados bares, encontramos o café-restaurante Martinho da Arcada. Este é o nome que ficou para a história, mas já teve vários pois a cada proprietário que entrava o nome do local era alterado. O primeiro dono era italiano. Domenico Mignani inaugurou o local…