• Literatura

    Fernando Pinto do Amaral “Sem as palavras não sou nada, mas as palavras também dependem de mim.”

    Para Fernando Pinto do Amaral, o romance nunca irá morrer, por muito que haja quem fale nisso. Considera que a medicina e a literatura não são assim tão antagónicas, que a poesia lhe surge sempre inspirada por uma “pulsação de vida”, e que, para se escrever, temos de “sair de nós mesmos”. Fernando Pinto do Amaral é o típico “homem dos sete ofícios”; traduz, ensina, colabora com jornais e revistas, fez crítica literária, é comissário do Plano Nacional de Leitura. E, acima de tudo, escreve. Obsessivamente, até. Como o próprio confessa, é muito de obsessões. Encontrámo-nos na Faculdade de Letras, depois de um congresso sobre Surrealismo em Portugal, no qual…

  • Literatura

    De que são feitos os Sonhos?

    A Biblioteca Municipal Central do Palácio de Galveias esteve movimentada, na tarde de 29 de abril. O frenesim sentia-se logo na entrada: máquinas fotográficas, gravadores, câmaras, e um ou dois jornalistas mais convencionais com um caderno de notas à mão. Alguém deu o sinal, finalmente: “É ele, vem aí”. E quando Manuel Alegre entrou na Biblioteca, qualquer pessoa que ali se encontrasse por acaso perceberia de imediato que tinha acabado de chegar a razão para toda aquela agitação, nesse final de tarde. A apresentação do seu novo romance, Tudo É e não É, teve início por volta das 19:15. Apresentado pela escritora Maria Teresa Horta, escritora e amiga de Manuel…

  • Artes Visuais e Performativas

    Retrospetiva de Fernando de Azevedo – As Razões Imprevistas

    Já há algum tempo a habituar-nos a exposições aliciantes, dos mais diversos tipos de arte, o Centro de Arte Moderna, da Fundação Calouste Gulbenkian, apresenta-nos agora uma retrospetiva do trabalho do artista português, Fernando de Azevedo. Intitulada Razões Imprevistas, conta com uma vasta amostra do seu trabalho, realizado ao longo de seis décadas. Fernando de Azevedo, nascido em 1923, deixou ao mundo da arte um enorme legado de obras com as mais diversas influências, inspiradas em variadas correntes artísticas – desde pintura a colagem, passando por desenhos ou ocultações. A Galeria 1, onde se encontra exposto o trabalho de Fernando de Azevedo, tem um pouco de tudo: pinturas que se…

  • Literatura

    A Geração Beat

    América, anos 1950. Antes deles, o fim da Segunda Guerra Mundial. Com eles, o início de uma nova corrente literária que, mais do que isso, foi acima de tudo um fenómeno cultural ilustrativo da mentalidade de toda uma geração: os Beat. O questionar a sociedade, oca, materialista, esteve na origem deste movimento literário, iniciado por estudantes que começaram a pôr em causa a forma como toda a sociedade estava construída – e a forma como esta se mantinha. Os “criadores” desta geração são ainda hoje conhecidos por todos nós: Jack Kerouac, autor do romance Pela Estrada Fora, Allen Ginsberg, autor de Howl, poema que ilustra, na perfeição, o que é…