Câmara de Lisboa quer realojar todos os sem-abrigo até 2021

A Câmara de Lisboa está a organizar propostas para realojar as pessoas em situação de sem-abrigo da cidade. A autarquia pretende retirar todos os sem-abrigo das ruas nos próximos dois anos.

A Câmara Municipal de Lisboa está a preparar propostas individuais de realojamento para as pessoas em situação de sem-abrigo. O plano da autarquia é, até 2021, dar um teto a todas as 361 pessoas que vivem atualmente nas ruas da cidade . O “Plano Municipal Para a Pessoa em Situação de Sem-Abrigo 2019/2021” ainda não está em vigor, mas terá um investimento de 4,3 milhões para ser desenvolvido.

“No plano municipal elegemos 2021 como o ano para retirar as 361 pessoas da rua através de propostas. É evidente que haverá alguns que provavelmente não aceitarão as propostas que teremos para fazer, mas nós queremos ter disponíveis propostas para as 361 pessoas”, disse Manuel Grilo (BE), vereador dos Direitos Sociais.

Segundo o próprio, também há muitas pessoas a “chegar à rua”. O plano quer ter respostas para todos os casos, não deixando ninguém de fora.

Uma parte deste plano passa pela aposta no programa “Casas Primeiro” (Housing First). Pretende-se integrar os cidadãos em situação de sem-abrigo numa comunidade e numa casa, sempre acompanhados por apoio de associações. Segundo Marco Grilo, este é “um modelo por excelência para a integração”.

“Partimos da casa e depois da casa vem tudo o resto e vem tudo o resto com propostas que são feitas às pessoas respeitando-as, respeitando a sua individualidade, percebendo que cada pessoa é uma pessoa e cada pessoa reage de forma diferente”, afirma o vereador dos Direitos Sociais.

O programa “Casas Primeiro” é coordenado pelo Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo (NPISA) de Lisboa, que presta auxílio em diversas vertentes a pessoas em situação de sem-abrigo.

Corrigido por Adriana Alves

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *