China proíbe uso de tecnologia para produção de fake news

A China anunciou novas medidas que impedem a divulgação de ‘fake news’ criadas por inteligência artificial. A Administração do Ciberespaço da China (CAC) publicou as medidas na sexta-feira e estas entram em vigor no início do próximo ano. Qualquer infração é considerada um crime.

Fonte: How Hwee Young / EPA

A Administração do Ciberespaço da China proibiu o uso de tecnologia para produzir e divulgar notícias falsas. A nova legislação especifica que utilizadores e fornecedores de áudio e vídeo online estão impedidos de utilizar tecnologia de inteligência artificial e realidade virtual para manipular informação. Qualquer conteúdo produzido desta forma deve estar identificado como tal, de forma explícita.

Uma das principais preocupações da CAC é a capacidade de manipulação da inteligência artificial para criar vídeos que relatam acontecimentos e produzem declarações inventadas.

Segundo a legislação, este tipo de tecnologia pode ser usado para “pôr em risco a segurança nacional, perturbar a ordem e a estabilidade social, e interferir com os direitos e interesses legítimos de terceiros”.

A lei entra em vigor a 1 de janeiro de 2020 e todas as infrações serão consideradas crime.

Artigo revisto por Ana Rita Sebastião

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *