Cinco coisas inúteis que deviam deixar de existir em 2017

O final do ano de 2016 é um momento para refletir nas nossas escolhas, vitórias, derrotas desistir de certos hábitos, planear novas metas e fracassar miseravelmente em cumpri-las ao longo do próximo ano. Foi a pensar nisso que eu aproveitei a oportunidade para compartilhar convosco algumas reflexões que elaborei nesses últimos dias.

A primeira coisa que queria compartilhar era que eu ainda sinto muito medo quando a minha mãe me larga numa fila do caixa com várias compras e some. Eu tenho uma teoria de que as mães fazem isso de propósito só para verem os filhos entrarem em desespero. Uma espécie de vingança por termos destruído as suas respetivas “grutas do prazer e da perdição” com as nossas cabeças, no parto.

A segunda reflexão que tive foi a de que, hoje em dia, ainda existem coisas no nosso mundo que simplesmente não deveriam mais existir, pelo simples facto de serem inúteis e não contribuírem de qualquer forma para o andamento da nossa nação.

Dromedários

Por que é que esses animais ainda não foram extintos? São, sem sombra de dúvidas, camelos que não deram certo. Não possuem qualquer tipo de serventia no mundo contemporâneo. Eu, por exemplo, quando preciso de ir às compras, utilizo o meu camelo como meio de transporte. As duas corcovas do meu camelo, com aquele espaço no meio, divinamente planeado, fazem com que eu viaje com conforto e segurança. Agora, um dromedário? Onde baralhos eu irei sentar-me? Os Dromedários são como uma continuação do Piratas das Caraíbas – vendem como algo especial e diferenciado, mas no fundo sabes que é apenas mais do mesmo, só que pior.

Morte aos dromedários!

Baratas Voadoras

Se existe uma Kryptonita para a masculinidade de todo homem, com certeza ela é a barata. Existem pessoas que alegam ter nojo. Mentira! Na verdade, é medo mesmo, pavor, pânico, cagaço. Isso porque as baratas são extremamente imprevisíveis, e, o mais importante, elas não temem o ser humano. Elas avançam sem medo e com sangue nos olhos. O fator “asas”, multiplica em 400% o valor de ataque do inseto.

Morte às baratas voadoras!

Paraquedas

O que me impressiona na nossa humanidade são as nossas conquistas. O avião com certeza foi uma das mais importantes. Foi uma grande conquista criar um meio de transporte tão seguro e que pudesse fazer viagens de duas horas, que por mar duravam cerca de seis meses.

Se um indivíduo, diante dessa criação tão esplendorosa, acredita que seria muito mais divertido pular do meio de transporte mais seguro do mundo, eu defendo que essa pessoa merece morrer.

Queres viver perigosamente? Lambe o teu dedo e enfia-o numa tomada elétrica. Adrenalina pura!

Secador de mãos

Eu acredito que todos nós concordamos que esse secador na verdade não seca porra nenhuma, não é verdade? Todo o mundo sai da casa de banho fulo, a limpar as mãos nas calças. A única função do secador de mãos das casas de banho é possibilitar que as pessoas possam disfarçar que estão a secar as mãos para que depois, quando todos saírem, possam limpar às escondidas com papel higiénico.

A atriz Alexandra Lencastre da novela A Única Mulher

Em algum momento da tua vida já proferistes as frases “Socorro, ajudem-me! Preciso de uma Alexandra Lencastre!” ou “Fogo, agora dava-me muito jeito ter à mão uma Alexandra Lencastre para arranjar o vazamento dessa torneira”?

Não?

Pois…

Artigos recentes

Dicionário web-summitês-português

            A páginas tantas do Livro de Desassossego, Fernando Pessoa – ou Bernardo Soares, como preferirem – escreve, a respeito a língua portuguesa, a afirmação

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *