Made In ESCS,  Secções

Da ESCS ao futuro do Jornalismo

À semelhança do ano passado, a Associação de Estudantes da Escola Superior de Comunicação Social organizou o Mentoring de jornalismo, que trouxe diversos profissionais a trabalhar nesta área, com o intuito de elucidar um pouco melhor a situação atual no mercado de trabalho. Os jornalistas convidados deste Mentoring, todos eles ex-alunos da ESCS, foram Miguel Prado, do jornal Expresso, Cátia Rocha, da PC Guia, Margarida Vaqueiro Lopes, que trabalha atualmente no lançamento da revista Forbes Portugal, e Teresa Abecasis, da Rádio Renascença. Falou-se de uma crise já há muito existente no jornalismo, mas o panorama para os convidados não foi de todo negativo.

Começaram os convidados por se apresentar, um a um, explicando o seu caminho profissional, quando saíram da ESCS, tal como áreas do jornalismo em que procuraram trabalhar e oportunidades de trabalho que surgiram. Todos referiram, independentemente do tipo de meio no qual trabalham atualmente, que no jornalismo não há um dia igual ao outro, até porque as notícias não são as mesmas nem se conseguem prever. É uma profissão dinâmica e sem rotinas, onde o estar atento é crucial.

Em relação à ESCS em si, os convidados não pouparam nos elogios à aprendizagem que retiraram do curso. Valorizaram bastante a componente prática do curso de jornalismo, porque os preparou para situações que encontraram e encontram atualmente no mercado de trabalho. No entanto, apesar de todos terem valorizado o ensino na ESCS, todos concordaram que não é por se ter andado em tal faculdade que se arranja trabalho, mas sim por se aproveitar esse conhecimento técnico e se saber fazer, por se destacar pelo que se leva de diferente. Referiram mesmo que na profissão ainda se vai aprendendo muito.

Por formar profissionais de qualidade, a ESCS vai ganhando um certo prestígio no mercado de trabalho. Foi a esta conclusão a que os convidados chegaram. Posteriormente foram ainda abordados diversos temas relativamente a uma possível ordem dos jornalistas, uma maior componente prática a ser aplicada no curso, o poder económico por detrás dos grandes meios de comunicação social e ainda quanto é que uma pessoa se dispunha a pagar por um jornal. Temas delicados que foram abordados com a devida seriedade.

E assim foi mais uma sessão de Mentoring, mais uma oportunidade de olhar com olhos bem claros para o mercado de trabalho e conhecer melhor as perspetivas de quem já o percebe bem. Houve uma boa adesão e um bom fluxo de discussão entre alunos e convidados. Uma iniciativa promovida pela Associação de Estudantes, que, mais uma vez, conseguiu juntar alunos e ex-alunos, numa troca importante de conhecimento e experiências no mundo da comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *