Moda e Lifestyle

Drip, Fashion & Style

Numa das muitas noites em que me deito na cama e fico a fazer scroll pela explore page do Instagram, algo de que não me orgulho, deparei-me com um reels. Como tenho interesse em saber mais sobre o universo da moda e os seus vários conceitos, vi o vídeo vezes sem conta, até que me surgiu a ideia de escrever um artigo. E sim, bastaram uns meros segundos para isto acontecer.

Neste artigo vais poder ficar a saber a diferença entre Drip, Fashion e Style. Três conceitos do mundo da moda que, apesar de parecidos, não o são. 

Drip

Drip é o conceito usado quando nos queremos referir àquele amig@ que tem estilo e que consegue combinar qualquer tipo de roupa, padrão ou cor e fica sempre bonit@. No fundo, são aquelas pessoas que quando olhamos para o outfit pensamos “eu nunca usaria isto, mas nesta pessoa fica mesmo bem”. 

Fashion

Este conceito pode ser compreendido de duas maneiras. Na primeira, podemos associá-lo às pessoas que estão sempre a seguir e a acompanhar as trends. Na segunda, podemos associar este conceito ao que vemos nas passarelas e nos lookbooks

No geral, este conceito reflete o que a indústria da moda quer que usemos. 

Style

Este é o conceito mais profundo e pessoal dos três que enunciei neste artigo. Um conceito que usamos muitas vezes, mas que não aplicamos da forma correta. 

Para os primeiros dois conceitos, drip e fashion, as únicas coisas de que precisamos são dinheiro e o Pinterest para podermos procurar “trendy looks” e copiar esses outfits. Mas para o conceito de Style isso não serve de nada. 

Para teres Style, precisas de te conhecer. Precisas de saber o que te faz sentir mais confiante e o que vai representar a tua personalidade. É algo muito mais pessoal e que não se atinge de um dia para o outro. Por isso é que não posso ilustrar este conceito com uma galeria de imagens como fiz nos restantes – não faria sentido. 

Numa reflexão mais pessoal, acho que todos os conceitos se interligam de alguma forma. Funcionam como uma espécie de caminho a percorrer. Onde no início começamos pelo conceito de Fashion e não arriscamos muito, seguindo as tendências impostas pela indústria, depois começamos a soltar-nos mais e seguimos para o conceito de Drip, até chegarmos ao fim do percurso, onde atingimos o conceito de Style. Claro que isto é a minha interpretação e não significa que tu faças este caminho ou que o desejes fazer.

Imagem de capa: Montagem feita no Canvas por Joana de Oliveira 

Artigo revisto por Adriana Alves

Avatar

Sempre gostou de comunicar, de escrever e de ouvir o que os outros têm para lhe dizer. É apaixonada por moda desde que se lembra. Fica deliciada com histórias de vida incríveis mas que ainda não foram contadas por ninguém, são os diamantes em bruto que gosta de lapidar. No jornalismo encontrou o melhor dos dois mundos: poder aliar todas as suas paixões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *