• Opinião

    A violência atrás de um ecrã

    Para agredir uma pessoa basta desumanizá-la. A Internet veio facilitar a humilhação e a violência de diversas formas. O mais assustador é que isso pode ter efeitos para a vida toda, porque o que é publicado na Internet fica lá para sempre. A violência no digital tem assumido uma presença cada vez mais forte e tornou-se mais apetecível para o agressor, talvez devido ao facto de este estar protegido por um ecrã e de não ter de ser confrontado pela vítima e pela sua reação. Este cenário oferece ao agressor uma sensação de invencibilidade e é como se houvesse uma queda de barreiras para os limites da violência. Chantagem, violência…

  • 7ª Arte

    Pieces of a Woman: Um retrato raro de um sofrimento comum

    Arrepiante, real, emotivo e cru: Pieces of a Woman é tudo isso e muito mais. Ao longo de três horas e de várias camadas densas, o seu aprofundamento depende do ponto de vista do espetador e da sua própria reflexão. O novo filme está na Netflix e é o primeiro em inglês pelo realizador Kornél Mundruczó. Conta com Vanessa Kirby no papel principal e ainda com Martin Scorsese como produtor executivo. O drama que estreou no passado dia 7 de janeiro assenta sobre o sofrimento de um casal que perde a filha recém-nascida em prol da concretização de uma ideia: a realização de um parto “à moda antiga”, em casa…

  • Moda e Lifestyle

    Mudam-se os tempos, muda-se a moda?

    Padrões de moda estão, hoje, quebrados. Desde a utilização de cores exuberantes e de diferentes padrões a tons mais neutros e clássicos. A moda desenvolveu-se em todas as formas, criando contornos e a criação de novas “trends” complexas e criativas. Contudo, a expressão “a história repete-se” intitula-se como verdadeira, pois, atualmente, o que observamos é o regresso das modas anteriores que apresentam uma evolução pertinente, alastrando-se devido ao desenvolvimento tecnológico e à sua utilização excessiva. Mas como é que podemos evidenciar? Os padrões, as cores exuberantes e as roupas largas indicam a volta dos anos 70/ 80 e o início do segundo milénio, remetendo para uma visão mais relaxada, mas…

  • Moda e Lifestyle

    A MODA E UMA PANDEMIA

    Era uma vez um vírus – aquele cujo nome não deve ser pronunciado –  que veio estragar muitos planos e mudar o nosso dia a dia. Ora, assim como aconteceu connosco, aconteceu com uma grande amiga nossa: a moda. Claro que ela já sabia há muito tempo que tinha de mudar a sua forma de ser (as pessoas estavam constantemente a lembrá-la disso), mas a pandemia foi o pontapé de que precisava. A moda é aquela nossa amiga de quem gostamos imenso: é glamorosa, dá vida a tudo o que está ao seu redor e anima os nossos dias. No entanto,  é também aquela amiga que tem um estilo de…

  • Media

    As 3 séries da Netflix que tens de ver este Natal!

    Chegámos (finalmente) ao último mês de 2020, o que significa que se aproxima a melhor época de sempre e, por isso, está na hora de entrarem no espírito natalício! Este ano, a Netflix adiantou-se com os presentes e já estreou conteúdos de Natal na sua plataforma de streaming, para que aproveitemos as rabanadas e todos os outros doces natalícios acompanhados das melhores séries. Querem descobrir o que não podem mesmo perder este Natal? Preparem-se, porque vou contar-vos tudo – sem spoilers, claro! 1 – Enquanto o Natal Durar Enquanto o Natal Durar é a mais recente aposta natalícia da Netflix. Esta minissérie alemã conta-nos a história de Bastian, um músico…

  • Opinião

    Sentido da vida?

    Estou perto da respostaÀ pergunta de que ninguém gosta.Talvez seja o primeiro a descobrirE o último a fazer por existir. Não concordo com a ideia de viver intensamente,Peço a Chaplin que me perdoe.Prefiro viver normalmente,Esperando que a banalidade me magoe. Alan Watts que por mim viva,Se o sentido da vida assim o for;Se não for, alguém que digaE me ensine a lidar com a dor. A pergunta pode parecer simples,Mas não sei o que tenho eu vivido.Mentir-vos-ei com esta resposta:A vida tem todo o sentido. Por Diogo Sardinha Fotografia de Miguel Melo

  • Opinião

    Divagações sobre a impunidade

    Fiel à religião do bom senso simplista, acreditei que estava na punição e, concretamente, na autopunição a única forma de as pessoas se salvarem. As pessoas procuram sempre a punição para redimir a sua culpa, religiosas ou não. A punição esboça uma solução que nos parece satisfatória para os erros terríveis, porque ela promete limpar a alma, seja lá o que isso for, propiciando um efeito sucedâneo, indireto, de esquecimento a respeito da dita ação que violou violentamente as premissas do bom senso. Durante todo este tempo (cerca de um ano, para ser exato), procurei, a título pessoal, a via da autopunição, de modo a obter perdão a respeito de…

  • Media

    It’s Okay Not To Be Okay: não é um conto de fadas

    It’s Okay Not To Be Okay é o mais recente sucesso sul-coreano lançado pela Netflix, em 2020. Protagonizado por Kim Soo Hyun, Seo Ye Ji e Oh Jung Se, este drama retrata a história de três personagens que, apesar de caóticas, encaixam como um puzzle. Se nunca perscrutaste a ficção coreana, confesso que esta será uma boa oportunidade para te desprenderes da ficção ocidental – que, a meu ver, tende a tornar-se gradualmente saturada de clichês para adolescentes. Kim Soo Hyun interpreta Moon Gang-tae, um enfermeiro de 30 anos que vive com o seu irmão mais velho, Sang-tae, que sofre de autismo. Gang-tae não conseguiu desenvolver quaisquer relações interpessoais enquanto…

  • 7ª Arte

    O regresso de “As Bruxas de Roald Dahl”

    “The Witches” ou “As Bruxas” estreou há quase um mês, no dia 29 de outubro, e ainda se encontra nos cinemas. É a adaptação do livro de Roald Dahl que dá nome ao filme, mas com um toque mais humorístico e juvenil proveniente do próprio realizador Robert Zemeckis. Este filme conta com a presença de Anne Hathaway e Octavia Spencer como estrelas principais. (Poderá conter spoilers – 2 parágrafos seguintes) A história é contada através de uma retrospeção, onde o nosso protagonista, uma criança órfã, conta a experiência de como foi mudar-se para a casa da sua avó e viver aventuras, digamos, mágicas. Por entre eventos e peripécias, este acaba…

  • Moda e Lifestyle

    8 dicas para sobreviveres às aulas online

    Devido à pandemia, desde março que estamos a passar por mudanças em vários aspetos, incluindo, claro, o ensino. Precisámos de adaptar a educação à nossa nova realidade, passando a ter aulas à distância. Passados 8 meses, as dificuldades do ensino à distância continuam e a grande questão é: como sobreviver às aulas online? Aqui vais encontrar dicas para te ajudarem a continuar a obter bons resultados. 1 – Cria um cantinho destinado ao estudo Como agora temos grande parte das nossas aulas online, é importante termos o nosso espacinho fixo para estudar. Eu sei que é tentador ficares deitado na tua cama, embrulhado numa daquelas mantas mesmo fofas, mas isso…