Atualidade

“Let that sink in!” – Elon Musk é o novo proprietário do Twitter

O homem mais rico do mundo, Elon Musk, é o novo proprietário da rede social Twitter. Desde despedimentos em massa a subscrições monetárias para utilizadores certificados, o bilionário chegou para fazer mudanças.

No dia 27 de outubro, Elon Musk, após cerca de 6 meses de negociações, finalmente conseguiu concluir a compra da rede social Twitter – acredita-se que por cerca de 44 mil milhões de dólares.  O também proprietário da Tesla, da SpaceX e de outras grandes empresas alargou um pouco mais o seu império.

Este iniciou o novo negócio com polémica ao anunciar na passada terça-feira, dia 1 de novembro, uma nova subscrição de oito dólares mensais para os utilizadores terem a conta certificada (o famoso visto azul) e estarem também menos expostos a publicidade, poderem publicar vídeos e áudios mais longos e terem prioridade no que toca a respostas, menções e pesquisas. 

Explicou ainda que o preço poderá ser ajustado por país consoante o seu poder de compra. Além disso, afirma que um dos seus objetivos com esta iniciativa passa por evitar o spam e tornar o Twitter inovador, além de aumentar as receitas.

Esta subscrição vem acompanhada da nova versão “Twitter Azul”, que apesar de já disponível em alguns países – Portugal não consta nesta lista – não tem verificado muito sucesso. 

Elon Musk não perdeu tempo a fazer reformas na equipa executiva de rede social, estando a mesma já à sua medida após ter demitido o antigo CEO, Parag Agrawal, o administrador financeiro, Ned Segal, e a directora do departamento jurídico e de políticas, Vijaya Gadde.

Segundo a Lusa, pessoas ligadas à compra da empresa afirmam que Elon Musk está ainda a planear demitir até metade dos atuais 7500 funcionários. 

Esta medida faz parte do corte de custos já planeado, segundo o jornal britânico Financial Times. Se assim prosseguir, irão ser despedidas cerca de 3700 pessoas, além de passar a ser exigido o trabalho presencial nos escritórios, situação que não está a acontecer na empresa atualmente.De início, este negócio foi divulgado pelo empresário em tom de piada, como faz muitas vezes nas suas redes sociais, com um vídeo do mesmo a entrar na sede do Twitter em São Francisco, nos EUA, a segurar um lavatório. Na descrição do post escreveu “Entering Twitter HQ – let that sink in!”, em português “A entrar na sede do Twitter – reflitam!”.

Agora resta aos utilizadores aguardarem possíveis mudanças futuras, mas dentro dos limites. Após o novo dono da rede do pássaro azul ter publicado “the bird is freed” (“o pássaro foi libertado”), este obteve resposta de Thierry Breton, comissário europeu para o Mercado Interno: “Na Europa, o pássaro voará segundo as nossas regras europeias”.

Fonte da capa: reuters

Artigo revisto por João Nuno Sousa

AUTORIA

+ artigos

A Mafalda veio de Sintra com o sonho de ser jornalista. Inspirando-se em tudo o que a rodeia tem as suas paixões centradas na escrita e na leitura, sempre curiosa para querer saber mais quer informar os seus leitores com tudo que se passa na atualidade e ainda dar as melhores dicas de lifestyle. Um dia espera que através da comunicação o mundo se torne num lugar melhor com igualdade para todos, onde ninguém tenha mais de ficar em silêncio.