Festival de armas depois de massacre em Las Vegas

Ainda no rescaldo de um dos maiores massacres norte-americanos, eis que os aficionados de armas estão reunidos, desde sexta-feira, em Oaks, na Pensilvânia, EUA, para participar no “Oaks Guntoberfest”.

Desde sexta-feira, dia 6 de outubro de 2017, que os amantes de armas estão reunidos, em Oaks, na Pensilvânia, EUA, para participar no “Oaks Guntoberfest”. O evento, considerado um dos maiores da costa leste do país, ocorre apenas uma semana depois de um tiroteio, o pior da história norte-americana, que vitimou 58 pessoas em Las Vegas e feriu outras 500.

A maioria dos visitantes, e até das pessoas que organizam o evento, têm uma opinião muito específica relativamente à legislação sobre as armas. Dave Merchant, um vendedor de armas, afirma que poderá não haver nenhuma lei que possa impedir pessoas “doentes” de cometer atos hediondos e que “atualmente há já mais de 20 mil leis sobre armas, nos Estados Unidos da América.”.

Porém, outros visitantes do evento defendem que a solução poderá passar por “reforçar a legislação já existente”, tal como explica Paul Poretzky, ou poderá estar na futura restrição do “armazenamento de munições”, segundo a visitante Christine Fewkes.

O evento anual, de três dias, ocorre assim num período muito conturbado devido ao ataque em Las Vegas, quando Stephen Paddock começou a disparar, do 32.º andar de um hotel e com várias armas, contra pessoas num concerto.

Las Vegas passa ao lado dos organizadores do evento, que esclarecem que este ano, como nos últimos, há aulas sobre segurança, onde, por exemplo, se ensina a manter as armas trancadas e guardadas corretamente.

 

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *