Atualidade,  Informação

«Fora, Dilma»: a vontade brasileira da demissão de Dilma Roussef

Captura de ecrã 2016-03-15, às 14.10.33

Milhões de brasileiros saíram à rua num protesto para pedir a demissão de Dilma Roussef. «Fora, Dilma» foi um das frases que se pôde ouvir numa manifestação também contra Lula da Silva e o Partido dos Trabalhadores.

Os dados apontam para perto de 4 milhões de manifestantes por todo o Brasil. Para se ter uma noção, é como se quase metade da população portuguesa tivesse saído à rua.

De norte a sul do país, pedia-se pela demissão da atual Presidente, Dilma Roussef, mas as críticas foram também apontadas para Lula da Silva e o Partida Trabalhista. Ouviram-se frases como «Cadeia para Lula, cadeia para o PT» ou «Dilma Fora, já!» e «Brasil sem PT».

A dimensão do protesto foi tal que São Paulo recebeu a maior manifestação de sempre. No Rio de Janeiro, as pessoas ocuparam algo como dez campos de futebol, para gritar contra a «roubalheira do Partido dos trabalhadores», disseram alguns.

Esta manifestação acontece depois de o nome do ex-presidente Lula da Silva ter surgido no meio do escândalo de corrupção e desvio de dinheiro do Lava Jato. Por outro lado, Dilma Roussef não tem tido a vida facilitada nos últimos anos, já que o país vive numa das piores recessões das últimas décadas.

Uma das manifestantes, Deuza Ivonete, pediu para falar com os jornalistas e disse: «É revoltante porque acreditámos no PT, que antes era o coitadinho, o pobrezinho; mas que se aproveitou e roubou muito mais do que os outros» – palavras da manifestante, que fala sobre o Partido dos trabalhares, o partido de Dilma, e que está no governo, de Lula da Silva, e que tem sido o principal alvo envolvido no escândalo de corrupção.

Não é a primeira vez que se pede pela demissão da presidente. Dilma Rousef vive, neste momento, uma luta para não ser afastada do cargo pelos votos dos partidos no Parlamento e é a isso que os brasileiros chamam de Impichement.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *