Grandes mentiras numa pequena cidade

A série “Big Little Lies” tem sido alvo de muita publicidade por parte da HBO, a única plataforma em que esta está disponível. Está categorizada como série de Drama e Crime e tem uma classificação quase perfeita, com 4.8/5. É uma série curta, com apenas sete episódios, mas que passa várias mensagens importantes e atuais.

A história passa-se à volta dos segredos e vidas de três mães de uma cidade nos subúrbios. Madeline Mackenzie (interpretada por Reese Witherspoon) é mãe de duas meninas: uma na fase da adolescência e uma criança com seis anos. Madeline é casada com o pai da sua filha mais nova, mas tem inveja da atual mulher do seu ex-marido pelo facto de esta ser mais nova e moderna. Toda a cidade conhece bem Madeline e a sua vida: ela é vista como a mulher mais explosiva do sítio e a grande maioria da população é influenciada por si – mesmo a sua filha de seis anos é uma grande influência para os seus colegas de escola.

Para além dela, Jane Chapman (interpretada por Shailene Woodley) é também uma das personagens principais. É mãe solteira de um rapaz de seis anos, sendo este colega de escola da filha de Madeline. Chegou recentemente à cidade e, inicialmente, é muito misteriosa, mas sabe-se que tem um passado perturbador. Não é aceite por todos na cidade por se tornar amiga de Madeline.

Por fim, Celeste Wright (interpretada por Nicole Kidman), mãe de gémeos, também eles com seis anos e colegas de escola dos filhos de Madeline e de Jane, é uma antiga advogada que está a viver o casamento perfeito com um homem mais novo (facto que a torna alvo de inveja por parte de algumas mulheres da cidade). As três tornam-se melhores amigas e ajudam-se mutuamente em tudo – até mesmo no crime.

Fonte da imagem: E!News

Este é o tipo de série que faz com que o espectador fique colado ao ecrã para perceber finalmente qual é o grande acontecimento de que se fala desde o primeiro episódio e que só é revelado no último. Ao longo dos episódios, é provável que, na mente do espectador, se criem inúmeras teorias sobre o que realmente aconteceu e quem é responsável, mas dificilmente se chegará à verdade sem que a própria série a revele.

Há um burburinho logo desde início sobre a tão conhecida game night, que é um dos maiores acontecimentos da cidade, onde se reúnem amigos e inimigos durante horas. Mas quem diria que uma simples noite de jogo podia acabar em game over para alguém?

Fonte da imagem: IMDB

Esta série fez-me ficar perplexa a olhar para o ecrã da televisão quando terminou o último episódio da temporada, a pensar no que tinha acabado de ver. É, definitivamente, uma série muito bem conseguida: com três mulheres (que são muito mais do que apenas mães, apesar de alguns fatores das suas vidas não lhes permitirem mostrar isso), com realidades muito comuns na sociedade em que vivemos hoje em dia, e toda a equipa por detrás da série conseguiu mostrá-la numa perspetiva completamente diferente daquela a que estamos habituados.

Uma das mensagens mais importantes que a série passa é a de que as mulheres devem sempre ultrapassar os problemas entre si e apoiar-se umas às outras, pois, no fim, isso pode ser-lhes muito valioso. Aconselho qualquer pessoa a tirar um bocadinho do seu tempo para ver e perceber a realidade destas mulheres, que pode ser a realidade de alguém perto de si.

Já está também confirmada uma segunda temporada, com trailer disponível (https://www.youtube.com/watch?v=4VV8u766E7Q).

Foto imagem “thumbnail”: HBO

Artigo revisto por Rita Serra

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *