7ª Arte

Indesculpável: será só mais um drama de Sandra Bullock?

The Unforgivable, em português Indesculpável, estreou no dia 10 de dezembro de 2021 na Netflix Portugal, ficando durante várias semanas no Top 10 de filmes desta plataforma. Dirigido por Nora Fingscheidt, conta com Sandra Bullock como atriz principal, seguida por Aisling Franciosi, Vincent D´Onofrio, Will Pullen  e Viola Davis, que protagonizam as personagens mais importantes deste drama. O filme deixou muito a desejar para alguns críticos, mas houve quem gostasse particularmente da retoma de Bullock ao mundo do cinema, protagonizando Ruth Slater. Com a duração de 114 minutos, o drama foi uma adaptação da minissérie britânica Unforgiven, que estreou em 2009.Depois de BirdBox, é com The Unforgivable que Sandra Bullock volta aos grandes e pequenos ecrãs, desta vez como uma mulher acusada de homicídio e que esteve presa durante 20 anos. Sai a pensar que irá conseguir dar a volta à sua vida sozinha, mas é Vicent Cross, protagonizado por Rob Morgan, e John Ingram, protagonizado por Vincent D´Onofrio, que a ajudam a endireitar aquilo que deixou para trás. Contudo, o grande foco desta narrativa não é apenas a vida de Ruth Slater depois da prisão, é sim aquilo que ela mais quer fazer quando é libertada: encontrar a sua irmã mais nova, que deixou sozinha quando foi presa. Katherine, personagem de Aisling Franciosi, foi atribuída a uma família de acolhimento com apenas cinco anos e não teve qualquer contacto com a irmã mais velha, até esta sair da prisão.

Fonte: Bula Revista
Legenda: Ruth Slater, protagonizada por Sandra Bullock

No entanto, esta não é a única narrativa, pois é possível dizer que o drama contém duas facetas: a procura pela irmã e o perigo em que Ruth se encontra. Querendo ou não, ao longo do filme somos relembrados do crime que a mesma cometeu e dos problemas que isso trará para a sua vida, pelo que esta narrativa também é uma peça fundamental para o desenrolar do drama. Ao longo de todo o filme também são mostrados vários flashbacks de acontecimentos, ora importantes ora mais aborrecidos, que contêm informações muito importantes para perceber alguns mistérios que são deixados ao longo do filme. Assim, pode-se dizer que é um drama que deixará o espectador facilmente agarrado ao ecrã em determinadas cenas, mas nem tanto noutras. Existe um bom equilíbrio entre o entediante e o entusiasmante, o que também contribui para o sucesso deste, pois parecendo que não, em alguns aspetos, é um drama avaliado em 7.2/10, o que o deixa algures no topo dos filmes de Sandra Bullock. Ademais, o facto de existir algo que deixa o espectador mais atento durante o filme também faz com que o mesmo seja mais impactante. Sem muitos dizeres, a frase “a vida continua” vai ser a chave para o desenrolar deste drama que trará várias consequências para Ruth. Aqui fica uma moral da história que, depois de assistires ao filme, ficará certamente compreendida: nunca digas “a vida continua” a quem está a passar por uma fase difícil, pois pode despertar sentimentos que ninguém quer ver acordados.

Fonte: GZH
Legenda: Aisling Franciosi no papel de Katherine Malcom

Assim sendo, será The Unforgivable só mais um drama da atriz? Todos sabemos que Bullock é uma das atrizes mais cobiçadas para este tipo de filmes, basta relembrar o sucesso que foi BirdBox ou ainda Ocean´s 8, por isso sabemos reconhecer o seu talento. Marcada pela personalidade forte que as suas personagens costumam ter, Bullock dá uma certa expressividade a esta personagem, ainda que sem ter expressões faciais concretas, pois é muito fechada e não tem muito para dizer. Acaba por revelar uma personalidade altamente explosiva, o que torna o drama mais ativo, mas mostra um lado carinhoso sempre que fala da irmã. É assim possível dizer que é um drama que qualquer atriz mais virada para o género faria, mas não como Sandra Bullock, que nasceu para este tipo de papel.

Fonte de capa: OtakuPT

Artigo revisto por Catarina Peixe

AUTORIA

+ artigos

Quando era pequena a Inês queria ser decoradora de interiores. Hoje, está a tirar uma licenciatura em Jornalismo. A vida tende a surpreendê-la, mas ela não se deixa surpreender. Curiosa, otimista e sempre disposta a ajudar, a comunicação veio dar uma nova perspetiva à vida de Inês: venha ela de que forma for, será sempre a melhor maneira de estar conectada com o mundo.