7ª Arte

Haverá mesmo No Exit?

No Exit (em português Sem Saída) já prometia ser um bom filme de suspense para abrir o ano de 2022, apenas pela visualização do trailer. Mas a verdade é que, para um filme que não possuía grandes expectativas, estas acabaram por ser superadas. Com uma avaliação de 6.1/10 no IMBd (fonte: IMBd) e de 58% no Rotten Tomatoes, este drama estreou no Hulu a 25 de fevereiro deste ano, e agora encontra-se também na Disney+, com uma duração de 1h35 que serve para deixar o telespectador confuso, intrigado, surpreendido e até mesmo sem reação. 

Na verdade, foi a partir de um romance, com o mesmo nome, escrito em 2017 por Taylor Adams que No Exit apareceu. Para produzir esta adaptação para o cinema foi chamado a serviço Scott Frank, escritor de Logan, e Damien Power para dirigir o filme, não esquecendo Andrew Barrer e Gabriel Ferrari, os dois homens que adaptaram o roteiro do romance para um drama. Assim, para finalizar a equipa, Havana Rose Liu foi escolhida para interpretar a grande estrela do filme, Darby Thorne, em conjunto com Dale Dickey (que interpreta Sandy) e Dennis Haysbert (marido de Sandy, Ed), dois nomes muito conhecidos do mundo do cinema e televisão. Danny Ramirez, uma das novas caras da Marvel Cinematic Universe, que apareceu pela primeira vez em The Falcon and the Winter Soldier, também é uma das principais personagens desta narrativa.

Legenda: Dennis Haysbert e Dale Dickey nos papéis de Ed e Sandy
Fonte: Blu-ray

Ora, No Exit começa por nos mostrar Darby numa reunião com mais seis pessoas. Mais tarde vimos a perceber o contexto desta reunião e o grande problema que todos enfrentam: as drogas. No entanto, essa linha narrativa vai-se perdendo ao longo do drama, apesar de ser essencial para percebermos alguns aspetos da vida de Darby, nomeadamente o seio familiar em que se encontra. Apesar disto, e apesar de se encontrar presa no centro de reabilitação, algo acontece que faz com que Darby fuja e enfrente uma enorme tempestade. O que é curioso aqui é que quase todo o drama toma lugar apenas numa noite, o que não é muito comum em filmes sobre a toxicodependência. Contudo, este filme em particular não ficaria tão bem realizado de outra maneira. 

O que Darby não estava à espera era de se alojar durante a noite num abrigo com pessoas desconhecidas, e não contava com o facto de uma delas ter uma criança trancada na carrinha, com os braços e pernas atadas e a boca fechada com fita-cola. Podemos constatar que este é, sim, mais um drama com a componente do rapto, mas tem uma particularidade: um jogo de cartas com o nome “desconfia”. Este irá ser utilizado antes e depois da descoberta de Darby e, por muito que seja de uma maneira mais leve em determinada altura, iremos sempre lembrarmo-nos do porquê de estar a ser utilizada a referência. Este fenómeno acaba por dar um sentido ao drama que o deixa mais interessante e desencadeia ações que podem surpreender.

A verdade é que este drama pode não ser aquilo a que os espetadores normalmente estão habituados. Assim como todos os outros filmes com uma componente mais dramática, No Exit também nos apresenta cenas de que já estamos à espera e que são normais num filme com esta dimensão, mas os plot twists são imprevisíveis. O próprio desenrolar da narrativa torna o drama mais impactante e responde a várias perguntas que vamos fazendo ao longo da nossa experiência, deixando-nos várias vezes sem palavras.

Legenda: Darby Thorne, interpretada por Havana Rose Liu
Fonte: Screen Rant

Apesar de todos estes aspetos, aquilo que podemos realmente concluir com No Exit é que a frase “não fales com estranhos“, extremamente proferida por familiares e amigos, não pode ser totalmente descartada; ou, pelo menos, devemos tentar não depender daquilo que estranhos nos dizem quando estamos entre a vida e a possível morte, pois a realidade é que, por vezes, nem tudo é o que parece. Quanto ao tópico da toxicodependência (e sem dar spoilers), às vezes, como vemos na maior parte dos filmes, uma tragédia é o que catapulta o indivíduo para a glória. Sendo assim, haverá mesmo no exit?

Fonte da capa: Google Imagens

Artigo revisto por Lara Alves

AUTORIA

+ artigos

Quando era pequena a Inês queria ser decoradora de interiores. Hoje, está a tirar uma licenciatura em Jornalismo. A vida tende a surpreendê-la, mas ela não se deixa surpreender. Curiosa, otimista e sempre disposta a ajudar, a comunicação veio dar uma nova perspetiva à vida de Inês: venha ela de que forma for, será sempre a melhor maneira de estar conectada com o mundo.