Jovens portugueses têm dificuldade em ler informação online

Um estudo revela que os jovens portugueses entre os 13 e 14 não sabem avaliar a informação disponível. Cerca de 99% dos inquiridos mostrou só conseguir executar “tarefas elementares” de recolha e gestão de informação.

Foto de: João Guilherme/Diário de Notícias

Dos 46 mil estudantes inquiridos, de 12 países diferentes, 3 mil estudantes são portugueses. O estudo levado a cabo pela Internacional Computer Information Literacy (ICILS) avaliou duas áreas: literacia em computadores e informação (CIL) e pensamento computacional (CT).

O relatório demonstrou também que são poucos os alunos preparados para estudar ou trabalhar com as novas tecnologias no futuro. Apenas 20% dos alunos portugueses demonstrou estar pronto para trabalhar com um computador de forma independente.

Os resultados são preocupantes uma vez que vivemos numa sociedade digital. Em declarações à Lusa, João Costa, o secretário de estado adjunto da Educação, sublinha que “com a evolução da tecnologia, quanto mais excluído é um aluno, maior é a desigualdade no futuro”. As condições socioeconómicas tiveram um grande impacto nos resultados uma vez que é determinante se o aluno tem uma longa experiência de utilização de computadores em casa ou se apenas têm contacto com essa tecnologia na escola.

João Costa afirma que “ainda há um caminho a fazer” e por isso a sociedade digital é uma preocupação que consta no programa do governo.

Artigo revisto por Catarina Gramaço

Artigos recentes

Crítica a The Politician

A descrição “comédia dramática” nunca havia sido tão bem aplicada antes. The Politician, uma das mais recentes apostas da Netflix, traz fortes emoções, para além

Ler mais »

te·sou·ro

(latim thesaurus, -i) substantivo masculino 1. Grande quantidade de ouro, prata, coisas preciosas, posta em reserva. 2. Lugar onde se guardam esses objetos (tipicamente escondido)

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *