Música,  Secções

Melanie Martinez

Ficou conhecida na terceira edição do The Voice US, deu voz aos trailers de American Horror Story: Freak Show e lançou este ano o seu álbum de estreia, Cry Baby. Melanie Martinez, nova-iorquina de 20 anos, é um dos bebés da pop que nos mostra umas composições maduras e uma sonoridade candy com um toque de assustador.

Começou a escrever músicas aos 14 anos e diz a mesma que o seu álbum Cry Baby é “um livro de histórias sobre uma criança para adultos”. Para o processo criativo do álbum, experimentou várias vezes sons de brinquedos, presentes na grande maioria das músicas, e revisitou filmes de Tim Burton (notável na enérgica “Cry Baby uma das melhores experiências sonoras de 2015, existindo muita coesão entre as diferentes músicas. Primeiro, Martinez escreveu as músicas e, só depois, escolheu a ordem para criar a história – a própria artista acha estranho que o resultado final tenha sido bom.

O EP anterior ao álbum, Dollhouse¸ já nos dava um cheirinho da criatividade de Martinez. Tem como principais inspirações Regina Spektor e Lana del Rey e compõe as suas músicas trazendo ritmos ligados ao hip-hop e ao trap, jogando-os com sons que liga à sua infância, como carrosséis, caixas de música e brinquedos. É essa mistura que dá a Martinez o seu género peculiar dentro da música pop, desviando-se dos sons e temas genéricos, com músicas dark.

Não só lírica e musicalmente Martinez se destaca: o seu estilo é irreverente. O seu cabelo “a la” Cruella de Vil e os seus vestidos sempre ligados à infância tornam-na reconhecível ao longe – bonecas, meias grandes, cores por todo o lado.

Apresentamos aqui Pity Party, o primeiro single de Cry Baby. Para o refrão, Martinez utiliza um potente verso de “It’s My Party” (1965) de Lesley Gore. Esta é a festa onde todos choram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *