Milhares de cidadãos checos concentram-se em manifestação pela democracia

Milhares de cidadãos checos concentraram-se, no sábado, em Praga, para exigir a saída do primeiro-ministro. Andrej Babis é acusado de conflito de interesses. A manifestação aconteceu na véspera do 30º aniversário da Revolta de Veludo.

Fonte: MARTIN DIVISEK/EPA

Cerca de 200.000 pessoas protestaram a favor da saída do primeiro-ministro da República Checa, segundo a polícia local. Os protestos surgem na véspera do aniversário da Revolução de Veludo, em novembro de 1989, que pôs fim ao comunismo no país. Os manifestantes, tal como há 30 anos, juntaram-se no Parque Letna e fizeram ecoar o mote “Nós estamos aqui”.

Andrej Babis é acusado de corrupção e conflito de interesses, com um inquérito da Comissão Europeia já aberto para o caso. Segundo a BBC News, o primeiro-ministro, alegadamente, usou fundos europeus nos seus negócios privados.

A manifestação foi organizada pela associação Um Milhão de Momentos pela Democracia, que pede que Babis resolva a situação ou então que se demita. Muitos dos participantes na manifestação afirmaram que tanto Andrej Babis como o presidente checo, Milon Zenman, deviam abandonar o Governo. Zenman já se pronunciou sobre os acontecimentos, apelidando a manifestação de “nada democrática”.

O partido de Babis, ANO, é o mais popular atualmente no país, mas o passado de negócios do primeiro-ministro, sobretudo antes de 1989 quando pertencia ao partido comunista, cria uma divisão política. Muitos cidadãos consideram-no um perigo para a democracia.

Estes protestos em Praga surgem 30 anos após a Revolução de Veludo. A 17 de novembro de 1989, milhares de estudantes concentraram-se na cidade da então Checoslováquia. Foi a partir desta revolução pacífica que o país viu a queda do comunismo. A data é atualmente celebrada tanto por checos como por eslovacos.

Artigo revisto por Ana Rita Seb

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *