Na garagem dos nossos amigos a “curtir” umas malhas

O Lux recebeu, no dia 15 de fevereiro, o concerto de apresentação do novo álbum dos Linda Martini e a banda lisboeta não desiludiu.

Poucos minutos passavam das 22h e a fila à porta do Lux já era grande. A noite estava fria, mas nunca o suficiente para demover estes fãs ansiosos que queriam ver uma das melhores bandas portuguesas da atualidade.

A noite começou com “Semi Tédio dos Prazeres” que foi entoado a plenos pulmões pelos presentes, apesar de o álbum ter estado disponível só alguns dias antes do concerto. Este aspeto demonstrou-se em todas as canções do novo álbum –  uma prova da devoção destes fãs aos Linda.


Houve tempo para passar por todos os álbuns da banda. “Lição de Voo N°1”(que como Hélio Morais disse já não era tocada há algum tempo), do primeiro EP de 2005, e “As Putas Dançam Slows” de Marsupial (2008), músicas que  surpreenderam os fãs mais antigos da banda e foram cantadas mais uma vez com as vozes de todos no alto.
“Cem Metros Sereia” fechou o concerto, e mesmo com algumas vozes a darem sinais de afonia, ninguém a deixou de cantar.

O ambiente na sala, esse, foi eletrizante do primeiro ao último segundo, como a banda já nos habitou. Houve moche pits e crowdsurfing e neste último até Pedro Geraldes, guitarrista da banda, deu um pézinho.


A ligação da banda aos fãs é única –  saímos da sala lisboeta como se estivéssemos estado na garagem a ouvir uns amigos tocar umas malhas, mas em ponto grande. Isso é raro e é o que torna os Linda Martini tão especiais, quer sejam fãs de longa data, ou este seja o primeiro concerto, sai-se sempre com uma sensação de pertença.

Era uma da manhã quando saímos do Lux com pescoços doridos e vozes roucas, mas um sorriso na cara.

Artigos recentes

The (not so) Good Place

Estás à procura de uma série curta e divertida para fazer binge-watching durante a quarentena? The Good Place pode ser a melhor opção. Esta série

Ler mais »

SNS e o suicídio

Não saber que o Sistema Nacional de Saúde é lento é como não saber que data é 1143: é sinal de que não se é

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *