Nove razões para almoçares no refeitório

É unânime que a comida servida no refeitório não é merecedora de uma estrela Michelin. Ainda assim, não pode servir de desculpa para descartar uma refeição na cantina.

Poucos são os que certamente pensaram nelas, mas existem várias razões que colocam o refeitório como a melhor opção para almoçar durante o ano letivo. Parece estranho, mas é verdade. Para perceberem que isto não é um pensamento mal fundamentado, apresento uma lista com os diversos motivos que considero relevantes para a escolha do refeitório.

Não tens de preparar o almoço no dia anterior
Esta terá de ser obrigatoriamente a primeira. Em vez de rezares para que o teu frigorífico tenha mais que um pacote de sumo, uma folha de alface e ovos fora de prazo, deixa que o refeitório te forneça a comida necessária para o dia seguinte. Não precisas de ir correr para as compras nem preocupares-te em preparar um tupperware para o almoço. Aproveita esse tempo para adiantares alguns trabalhos ou então para acompanhares o novo capítulo da tua série preferida ou leres aquele livro que está há uns meses a ganhar pó na estante do teu quarto.

Não sujas a loiça lá de casa
Levar comida de casa implica sujar talheres e tupperwares que vão sobrelotar a máquina de lavar loiça. Assim, se optares por comer no refeitório, não terás de te preocupar com a quantidade de loiça que sujas nem com o trabalho que terás em colocá-los na respetiva máquina. Também não terás tantos pratos para lavar à mão, se for esse o caso. Consegues ter tempo para fazer outras coisas, tal como ir ao ginásio da procrastinação em busca de gains de preguiça.

Não ficas preso na fila para os microondas
Uma das maiores dores de cabeça, especialmente se terminas as aulas perto das 13h. A fila para utilizar os microondas é tão grande que nos deixa na dúvida se estamos no Espaço Casa ou à porta das finanças para pagar o IRS no final do mês. O tempo de espera dentro deste horário pode variar entre dez a trinta minutos, isso quando os quatro microondas não decidem hibernar. Portanto, para não correres estes riscos, deixa a marmita em casa e espera que te sirvam a refeição do dia no refeitório. Demora cinco minutos no máximo.

Refeição completa por um preço acessível
Por apenas 2,40€ ou 2,90€ podes comer uma refeição completa com sopa, pão, prato principal, sobremesa e uma dificílima escolha entre sumo de laranja e água fresca. Consegues ficar de barriga cheia pelo preço de uma lata de Coca-Cola numa hamburgueria gourmet ou de uma garrafa de água em Vilamoura. Ainda que possas não ficar satisfeito com a comida, é sempre uma opção a ter em conta.

Valoriza a gastronomia portuguesa
A gastronomia portuguesa é uma das mais conceituadas de todos os quatro cantos do planeta. Sendo um ávido adepto da nossa comida pela sua enormíssima qualidade e pelo seu símbolo cultural, louvo o facto do refeitório oferecer quase sempre um prato típico da cozinha nacional. Ainda que haja espaço a delícias estrangeiras, é sempre gratificante testemunhar uma aposta na oferta nacional gastronómica, mesmo que não tenha uma apresentação digna de MasterChef.

Diversidade de pratos todos os dias
Depois de elogiar a preferência pela comida portuguesa, destaco também a diversidade dos pratos disponíveis durante a semana. Sempre com muito por onde escolher, não há um único dia em que uma refeição se repita. Para além de poderes decidir entre prato de carne, peixe e, por vezes, massa, também te apresentam pratos que ficaram demasiado tempo ao lume e outros demasiado tempo no congelador. Há de tudo, para todos os gostos. Até leite-creme que na verdade é pudim flan e pudim flan que na verdade é arroz-doce. Diversidade surpreendente.

A lancheira fica em casa
Andar com a lancheira atrás é penoso. Não por ser demasiado pesada, mas pelo desconforto que nos causa a transportá-la. Ocupa espaço desnecessário na mochila ou, se for o caso, temos que carregá-la a tiracolo, o que limita os movimentos de braços e mãos. Para além disso, já foram reportados vários roubos de lancheiras na ESCS. São objetos de extrema importância devido aos tupperwares do Continente e restos de frango assado que se encontram lá dentro. Muito aliciante. Assim sendo, se optares por almoçar no refeitório, evitas andar com carga extra e proteges a tua lancheira dos esquivos e subtis ladrões de marmitas, vizinhos do Monstro do Comic Sans.

Podes trabalhar e comer sem teres de andar muito
A ESCS, como todos sabem, está repleta de salas de estudo que providenciam um ótimo espaço de trabalho para os discentes. Com uma gritante procura, é normal que estas se encontrem lotadas, o que obriga alguns alunos (não mais de oito) a refugiarem-se nas mesas do refeitório. Se te revês nesses oito alunos (às vezes dá a impressão que são cerca de quinhentos), então, boas notícias! Não sei se já reparaste, mas não precisas de caminhar muito desde da tua mesa de trabalho até à tua fonte de alimentação. Fica a uns metros de distância e escusas de descer ou subir escadas ou perderes dez minutos à espera do elevador. Trabalhar e comer nunca foi tão prático.

Almoços no refeitório são mais animados
Mesmo que não comas as refeições do refeitório, podes sempre disfrutar de um almoço junto de boa companhia e com muita animação. Além do convívio, podes ouvir (ainda que quase em surdina) a programação da ESCS FM e, de vez em quando, assistir a um concerto ao vivo na Happy Food promovida pela AE ESCS. Ainda que o barulho se sobreponha a estes elementos animadores, são fatores que diferenciam os almoços do refeitório de qualquer almoço genérico. No entanto, se achares que são banalíssimos, podes sempre começar uma luta de comida e voltar aos tempos do infantário. Porque recordar é viver.

Artigos recentes

Dicionário web-summitês-português

            A páginas tantas do Livro de Desassossego, Fernando Pessoa – ou Bernardo Soares, como preferirem – escreve, a respeito a língua portuguesa, a afirmação

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *