Atualidade,  Informação

Número de estudantes estrangeiros em Portugal dispara

20140626-_mg_6780

É constante ouvir-se dizer que há um português em cada canto do mundo, mas com os números que se seguem pode-se também dizer que há quase todos os cantos do mundo em Portugal. Nas Universidades e Politécnicos do nosso país, quase 200 nacionalidades estão representadas entre os cerca de 34 mil alunos estrangeiros no ensino superior. Um número que representa um aumento de 74% em relação ao ano letivo de 2009/10, data a partir da qual se obtém os dados mais recentes.

O ensino público é o setor que absorve a maior fatia deste crescimento: do total lançado, perto de 27 mil estudantes procuraram as instituições públicas para seguir o seu percurso e são maioritariamente originados dos países que compõem a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Da Europa, surgem sobretudo da vizinha Espanha, de Itália e da Polónia.

De acordo com o jornal Público, as propinas pagas por estes alunos variam entre os 2 mil e os 7 mil euros, acima do que paga, por exemplo, um jovem que frequente uma Universidade ou Politécnico que pertença ao Estado (o valor ronda os 1100 euros). Tendo em conta o que pagam às instituições, os alunos que cheguem a Portugal através do Estatuto do Estudante Internacional têm um peso de 4 milhões de euros no orçamento do Ensino Superior nacional.

Estatuto do Estudante Internacional
Diferente de outras formas de mobilidade para estudar como por exemplo o Erasmus, o EEI é um diploma (que foi aprovado em 2014) que reserva lugares específicos nas Universidades e Politécnicos para quem vem de fora, que ingressa através de um regime especial. Permite também que alunos de outras nações possam fazer o percurso superior completo no nosso país, contrastando com o popular Erasmus que permite a residência de apenas um ou dois semestres.

Univ._Lisboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *