Orçamento de Estado para 2019 foi aprovado na generalidade

Esta terça-feira, o Orçamento de Estado para o próximo ano, proposto pelo governo de António Costa, foi aprovado na generalidade num debate realizado na Assembleia da República.

 

O OE2019 contou com os votos favoráveis de PS, PCP, BE,PAN e “Os Verdes”, e os votos contra de PSD e CDS-PP.

Para Carlos César, presidente do grupo parlamentar do PS, com este Orçamento de Estado “ganharam os portugueses e ganhou Portugal, foi esse o caminho que fizemos nos últimos três anos”, salientando também que “não nos deslumbramos com os êxitos alcançados”.

Carlos César salienta ainda que o partido irá receber as propostas de alteração a este orçamento com “inteira liberdade” e “sentido de responsabilidade”.

Relativamente à oposição, Fernando Negrão, líder parlamentar do PSD, deixa duras críticas ao Orçamento de Estado, que na sua opinião é “um embuste, um logro ou, em bom português, uma aldrabice”. O deputado acusa ainda o primeiro-ministro de “controlar um teatro de marionetas”.

Entre os objetivos presentes neste Orçamento de Estado, consta reduzir a taxa de desemprego na ordem dos 6%, ter uma dívida que ronde os 118,5% do Produto Interno Bruto (PIB) e chegar a um défice de 0,2%.

Durante o debate desta terça-feira foi também oficializado o anúncio feito por Mário Centeno, nesta segunda-feira, de uma alteração do adicional ao Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP), o que leva uma redução do preço da gasolina em três cêntimos, não havendo nenhuma alteração em relação ao gasóleo.

Artigo corrigido por Ana Rita Curtinha

 

Artigos recentes

Era uma vez

Versão em forma de tributo de uma Hollywood em transição da sua fase clássica para uma nova era mais escura. O “nono” de Tarantino não

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *