Os 3 melhores casais de séries de comédia

No mês passado, trouxe uma pequena lista de casais que, a meu ver, não faziam sentido e não tinham qualquer química em cena. Chegou agora a vez de jogar as últimas cartadas neste tópico e virar a mesa.

Se, por um lado, temos os casais sem química, por outro, temos os clássicos ships, que, trocado por miúdos, significa que existem pessoas que torcem para que determinada relação funcione.

Não querendo fugir ao tema, mudei apenas os dados. Foi complicado trazer apenas três casais de séries de comédia que considero serem os melhores. Na verdade, consigo dizer logo cinco (perdoem-me, Chandler e Mónica). Mas creio que os apresentados abaixo são aqueles que têm as melhores relações em televisão.

  1. Marshall e Lily:
Fonte: Hall Of Series

É, para mim, a relação mais inspiradora desta lista e por isso mesmo está em primeiro lugar. Apesar de a história de How I Met Your Mother se basear em Ted, creio que sem estes dois a série não existiria.

Os dois conheceram-se na faculdade e é caso para dizer que foi amor à primeira vista. Na verdade, no decorrer da série, iríamos perceber as coisas que Lily teve de fazer para acertar no dormitório de Marshall, mas acabamos por sentir empatia por esse esforço.

Vimo-los no seu pior (a breve separação da segunda temporada) e no seu melhor. Torcemos todos para que a relação deles funcionasse. Conseguir acompanhar toda a evolução de Lilypad e Marshmallow foi um dos maiores prazeres que os fãs da série retiraram.

Lily e Marshall tinham a maior empatia que alguma vez vi entre atores na televisão norte-americana e deixavam isso bem presente nas suas personagens.

Os dois completavam-se e traziam o melhor do parceiro ao de cima, como nenhum outro casal. Tinham momentos tristes, como todos. Tinham momentos engraçados, como alguns. Mas, sobretudo, tinham a química necessária para fazer com que com todos os obstáculos que pudessem encontrar fossem ultrapassados.

2. Sheldon e Amy

Fonte: AXN White

Bem, foi um longo caminho até chegarmos aqui. Parece mesmo bazinga, como costuma dizer Sheldon.

Sheldon Cooper é, sem dúvida, a personagem mais interessante de uma das séries de comédia mais populares da atualidade – The Big Bang Theory. Nascido no Texas, Sheldon é um físico de uma das mais importantes universidades americanas, um génio com aptidão para as ciências e com falta dela para as relações sociais. São tantos os momentos peculiares desta personagem que isto a torna numa das mais icónicas de sempre.

No início, nunca pensaríamos que iria ter uma relação com uma mulher, dada a sua personalidade peculiar, mas não estávamos a imaginar Amy. Os dois conheceram-se num site de encontros online, que os emparelhou como um par perfeito, cortesia de Howard e Raj, que inscreveram Sheldon neste site sem o seu conhecimento.

Desde os primeiros tempos – nos quais eram só amigos até aos ciúmes de Sheldon, passando pela oficialização do namoro (com o Acordo da Relação de 31 páginas), o primeiro beijo e a primeira vez -, foram muitos os altos e baixos. Mas uma coisa é certa: a química entre os dois é notável.

É, sem dúvida, o melhor casal desta série, que, depois de 12 temporadas, chegou ao fim. Vamos ter saudades. Goodbye, Shamy.

3. Jake e Amy

Fonte: FOX

Fãs de Brooklyn Nine-Nine? Quem se lembra da primeira temporada e da aposta entre Jake e Amy acerca de quem conseguiria resolver mais casos na 99ª esquadra da Polícia de Nova Iorque? Aquela em que, se Jake Peralta ganhasse, levaria Amy Santiago no pior encontro da sua vida? Pois bem, foi um longo percurso.

Começaram como amigos e creio que isso foi o aspeto fundamental para que a relação funcionasse. Apesar de já terem demonstrado interesse romântico um pelo outro, apenas na terceira temporada começam oficialmente a namorar. Não foi um simples cliché romântico: primeiro, os escritores fizeram-nos desenvolver uma empatia por estas duas personagens, e só depois é que os juntaram.

Tivemos momentos muito engraçados – vários momentos de competição entre os dois, como os tão especiais episódios de Hallowen, e aqui destaco o pedido de casamento (se ainda não viram, façam o favor de ver).

Eles não partilham apenas a paixão por resolver crimes ou o fascínio por competições: apoiam-se um ao outro independentemente das suas ambições ou decisões, admiram os talentos de cada um e, por mais que as situações sejam complicadas, estão sempre lá um para o outro. Além de namorados, são sobretudo melhores amigos e partilham uma química extraordinária.

Artigo revisto por Mariana Coelho

Artigos recentes

A arte para além de uma moldura

A exposição “Genius or Vandal – an unauthorized show” chegou a Portugal no dia 14 de junho à Cordoaria Nacional, em Lisboa, onde estará aberta

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *