Informação

Portugal: um país que está na “moda”, diz Paulo Portas

O vice-primeiro ministro, Paulo Portas, apresentou, este sábado, Portugal como um país que está na “moda”. No entanto, considerou que o turismo é um sector sustentável, uma vez que existem muitas razões para visitar uma região com um mix especial.

“Portugal está manifestamente na moda e eu acho que o turismo é sustentável, para além da moda, em Portugal. Há muito boas razões para vir ao nosso país”, afirmou o deputado, em declarações aos jornalistas, durante uma visita à 13ª edição da feira de viagens Mundo Abreu, que decorre este fim-de-semana em Lisboa.

Salientou ainda que há “muitas razões diferentes de muitos públicos diferentes para escolher Portugal como destino”. O vice-primeiro ministro falou do mix que acha que nenhum outro país pode oferecer: “Tem sol, tem oceano, tem rio, tem praia, tem golf, tem shopping, tem surf, tem gastronomia, tem património, tem história, tem boas vias de acesso. É um país hospitaleiro, os portugueses acedem com facilidade a línguas”, disse.

O também líder do CDS-PP destacou o facto de o sector do turismo ser “obra do privado”, com o Estado a facilitar apenas alguns pontos. “Essencialmente, quem faz o turismo, quem capta o turismo e quem promove o turismo é Portugal como destino e são as empresas do sector e o comportamento delas tem sido absolutamente extraordinário”, realçou.

Lembrou também o crescimento deste sector em 2014: 11% de acréscimo em visitantes e 12% na rentabilidade dos hotéis. “É um sinal que a economia está melhor, que o turismo dá um contributo muito importante”, “Acho que se vê com bastante nitidez que há uma procura muito grande”, acrescentou.

Atualmente, quem ocupa o cargo de secretário de Estado do Turismo é o também centrista, Adolfo Mesquita Nunes, depois de a pasta ter sido da deputada do CDS-PP Cecília Marques.

Avatar

Tem uma enorme paixão por livros e um dos seus maiores sonhos é dar a volta ao mundo. Quis mandar a Ciência para trás das costas e dedicar-se ao Jornalismo, porém ainda anda à descoberta daquilo que quer fazer “quando for grande”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *