Desporto

Southampton 1-2 Brighton: Gaivotas voam no dérbi da Costa Sul

O Brighton foi a casa do vizinho Southampton vencer por duas bolas a uma. O dérbi da Costa Sul foi o vigésimo nono jogo do Southampton na Premier League e a partida número 28 para o Brighton. As seagulls distanciaram-se dos lugares de despromoção. Os saints não aproveitaram o dérbi para saírem do mau momento que vivem. 

Nas últimas 11 jornadas antes deste confronto, o Southampton somava nove derrotas, um empate e apenas uma vitória. No jogo da primeira volta frente ao rival Brighton, os comandados de Ralph Hasenhuttl estavam no quinto lugar do campeonato e venceram 1-2.

Aos 16 minutos, Neal Maupay remata de pé esquerdo à entrada da área e Fraser Forster defende para canto. Na sequência dessa bola parada, Lewis Dunk cabeceia forte para golo. 

Aos 27 minutos, ainda na ressaca de um pontapé de canto, com muitos jogadores na área do Brighton, Stuart Armstrong cruza da direita, Bertrand toca de cabeça, Dunk tenta aliviar também de cabeça, e a bola sobra, à boca da baliza, para Che Adams, de quem os jogadores do Brighton se esqueceram. O avançado remata de primeira para o fundo das redes. 

Com 42 minutos disputados, Dan Burn praticamente isola Pascal Gross, que atira para defesa com o pé direito de Forster, enquanto Jannik Vestergaard tentava também intercetar de carrinho o remate.

Foi uma primeira parte com esporádicas situações em que o Southampton entrou em combinações com vários jogadores na área, mas o domínio pertenceu ao Brighton, que teve mais situações de perigo. 

Para a segunda parte, Graham Potter, técnico das seagulls, tira Burn, lesionado, e lança Zeqiri, que se aventurou bastante pela esquerda. 

No início da segunda parte, aos 47 minutos, bom remate de primeira, no ar, de Leandro Trossard, vindo da direita, à entrada da área. Forster agarra. 

O Southampton responde aos 53 minutos. Uma bola intercetada por Ben White sobra para Ward-Prowse e este remata, mas Robert Sánchez encaixa. 

Trossard marca aos 56 minutos: assistência de primeira de Welbeck e Trossard em zona frontal finaliza forte. 

Golo do 1-2. Fonte: BBC

Três minutos depois, é assinalado um livre perigoso para o Southampton em zona frontal mesmo à entrada da área, só que Ward-Prowse atira contra a barreira. 

O jogo baixou de ritmo. Só aos 78 minutos houve nova situação de perigo, e foi para a equipa que já estava em vantagem. A bola fica em Zeqiri depois de um lançamento de linha lateral pela esquerda e este dispara. Forster afasta para canto uma bola que ia para a baliza. 

O Southampton mostrou pouca capacidade para criar jogo ofensivo. Teve pouca criatividade. Rematou apenas duas vezes na segunda parte. As mexidas de Hasenhuttl não mudaram o jogo. Entraram Moussa Djenepo, Nathan Redmond e Nlundulu.

Registo apenas para o penalty que os saints reclamaram já nos descontos por alegada falta sobre Walker-Peters, que rompia pela grande área. Não é claro que o lateral tenha sido tocado em falta nessa incursão.

O Brighton tem agora mais três pontos do que o Fulham (e menos um jogo), a equipa da linha de água mais próxima da sobrevivência. O Southampton mantém os 33 pontos, mais quatro do que o Brighton, mas está cada vez mais longe do momento de forma que apresentou no início da época, quando parecia que ia lutar por um lugar nas competições europeias na próxima época. 

SOUTHAMPTON: Forster; Walker-Peters, Bednarek, Veestergaard e Bertrand; Diallo e Ward-Prowse; Armstrong e Minamino; Adams e Tella

  • 65 minutos: sai Minamino; entra Redmond
  • 68 minutos: sai Tella; entra Djenepo
  • 87 minutos: sai Armstrong; entra N´Lundulu

BRIGHTON: Sánchez; Veltman, White, Dunk e Burn; Bissouma, Lallana e Gross; Trossard, Welbeck e Maupay

  • 46 minutos: sai Burn; entra Zeqiri
  • 77 minutos: sai Welbeck; entra Propper
  • 86 minutos: sai Trossard; entra Moder

Artigo revisto por Beatriz Rebelo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *