Atualidade,  Informação

Tabaco: o vício continua

A Direção Geral de Saúde apresentou esta terça-feira os dados do aumento de mortes em Portugal devido ao tabaco. Constata-se que em 2013 o consumo de tabaco matou mais de 32 pessoas por dia, segundo o relatório “Portugal – Prevenção e Controlo do Tabagismo em Números 2015”. O documento afirma ainda que o número de fumadores tem vindo a diminuir, apesar de haver mais mulheres a consumir diariamente e até mesmo mais pessoas a quererem experimentar.

O relatório é explícito e afirma que “uma em cada cinco mortes observadas em pessoas, de ambos os sexos, entre os 45 e os 64 anos, são atribuíveis ao consumo de tabaco”. É de salientar que mais de metade das mortes em Portugal foram em consequência do aparecimento de cancro sobretudo nos homens, que foram os mais afetados pelo tabagismo.

Com as restrições de fumo em locais públicos, o documento aponta ainda para uma estimativa de 400 mortes por exposição ao fumo ambiental. Em 2014, 8,6% da população com 15 anos ou mais ainda se encontrava exposta diariamente ao fumo ambiental do tabaco, sobretudo nos espaços de lazer (38,3%), em casa (31%) ou no local de trabalho (20,5%).

Para aqueles que eventualmente querem deixar de fumar existem consultas de apoio à cessação tabágica. Entre 2013 e 2014 o número de locais onde existem estas consultas aumentou, sendo que o número de consultas realizadas tem tido “um crescimento assinalável em 2014”. Apesar deste aumento a ajuda médica continua a não ser um dos métodos mais recorrentes entre os fumadores que pretendem uma melhor qualidade de vida. Segundo o INS em 2014 apenas 3,6% dos residentes em Portugal tinham recorrido ao apoio médico ou tomado medicamentos para deixar de fumar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *