• Artes Visuais e Performativas

    Do rio para o tribunal. Quem meteu água?

    Diz-se que os processos nos tribunais portugueses são verdadeiros pesadelos kafkianos. Se assim o é, o caso das Fadas de Cottingley não se lhes fica atrás. A história das duas primas que fotografaram fadas começou em 1917, mas cem anos depois, em 2017, o julgamento continua no teatro A Barraca. O “Processo: Fadas/Cottingley – 1917” coloca em confronto vários documentos, testemunhos e planos narrativos acerca de “um dos grandes embustes do século XX”, como o carateriza Rita Lello, encenadora e argumentista do espetáculo. No entanto, o foco principal desta peça infantil, que não é apenas dirigida a crianças, é a discussão que nasce a partir do episódio narrado. O público…