• Opinião

    Uma coisa de cada vez

    Século XXI, aldeia global, era do progresso tecnológico e da teórica universalização dos meios de comunicação. No nosso dia-a-dia somos bombardeados com camiões de informação, cargas e descargas consecutivas para dentro da nossa mente. Esfolheamos o jornal pela manhã enquanto tomamos o pequeno almoço. Morreram mais umas tantas pessoas num daqueles países onde tem morrido muita gente. Descemos apressadamente os ingremes degraus até à saída do prédio, cruzamo-nos com a vizinha que balboceia uns tantos fonemas sobre dores nas costas. Apenas ouvimos uma parte. Já no comboio, lembramo-nos de que nem desejámos as melhoras. Ninguém há de ter notado. Entra-nos pelos ouvidos uma conversa sobre o mau comportamento do “filho”,…