• Made In ESCS

    10 razões para estudar na biblioteca da ESCS

    1. Silêncio: quantas vezes deste por ti a tentar estudar nas mesas do -1 ou no refeitório e pensaste: “quem me dera ter um sítio onde conseguisse ler a sebenta de Comunicação e Linguagem sem ter de ouvir gritos, risadas ou música!”? Pois bem, eu tenho a solução. Na biblioteca da ESCS, podes estudar à vontade que não vais ouvir barulho! A sério, é tão isolada acusticamente que nem parece que estás no mesmo edifício onde a nossa querida ESCSTUNIS ensaia todas as semanas. 2. Livros: outra das razões pelas quais deves recorrer à Biblioteca da ESCS quando te surge aquela súbita (e por vezes rara) vontade de estudar é…

  • Literatura

    Bibliotecas itinerantes – uma via para aproximar comunidades

    Quando ouvimos falar em bibliotecas itinerantes conseguimos pensar, mais ou menos, no seu conceito. Mas será que o sabemos mesmo? As bibliotecas itinerantes são um serviço de extensão bibliotecária que é disponibilizado através de um meio de transporte (carro, comboio, carrinha, etc.) e são o meio pelo qual se leva a literatura até comunidades desfavorecidas e específicas (prisões, lares de idosos, etc.), ou até mais pequenas, que não tenham uma biblioteca próxima. Em 1958, o serviço de biblioteca itinerante foi criado pela Fundação Calouste Gulbenkian segundo a sugestão de Branquinho da Fonseca e como seguimento ao projeto de uma biblioteca-circulante desenvolvido no Museu Biblioteca de Conde Castro Guimarães, em Cascais.…

  • Literatura

    O paraíso literário dos Olivais

    Para os amantes de livros, para os estudantes aplicados, para as crianças curiosas, ou só para quem quer tomar um café descansado ao Sol: o paraíso está nos Olivais. Instalada na Quinta do Contador-Mor, a biblioteca dos Olivais todos os dias acolhe aqueles que nela procuram uns momentos de prazer. A casa que foi a do último Contador-Mor encontrava-se muito degradada. Esteve para ser um centro recreativo, mas voltou a ser abandonada e assaltada. “Nos anos 90 a vereação da cultura pretendeu fazer uma biblioteca dos Olivais, porque a que existia era numa cave sem janelas, sem condições”, explica-nos Teresa Capela, a coordenadora da biblioteca. “Voltou novamente a reconstruir-se a…