• Opinião

    Mato, porque não acredito

    Já numa fase terminal da sua vida, Christopher Hitchens, escritor inglês, debateu com Tony Blair, antigo primeiro-ministro britânico, sobre a temática “Será a religião uma força positiva no mundo?”. Abrindo o debate com o tom irónico que a sua escrita tão bem conserva, o ateu Hitchens expõe claramente o que está de errado nas doutrinas religiosas que enveredam pelo caminho do pecado, pelo “pau” do inferno e pela “cenoura” do paraíso: “Ao assumirmos a criação e um plano divino, isto faz de nós, humanos, objectos numa cruel experiência científica, em que nascemos doentes e somos ordenados a ficar saudáveis, sob pena de arder para sempre. E acima de nós, para…