• Opinião

    A pedagogia dos anónimos

    A guerra está declarada. O campo de batalha são as redes sociais. Um frente-a-frente: de um lado, os jornalistas; do outro, os anónimos por detrás de páginas de denúncia. Acusações e escrutínio são as armas de arremesso. Nos últimos tempos, temos assistido ao surgimento de páginas cuja missão passa por desconstruir e analisar as publicações dos media portugueses. A página “Os truques da imprensa portuguesa” é o caso mais paradigmático. Diariamente, “Os Truques” dão dores de cabeça aos jornalistas – e até coleccionam alguns ódios de estimação. Poder-se-ia dizer que são o arquétipo do inimigo dos jornalistas. Mas há outras páginas: “Anti Clickbait Portugal” é uma delas. Em comum, estes…

  • Atualidade,  Informação

    O número de desempregados inscritos no IEFP aumentou

    O número de desempregados inscritos no IEFP aumentou para cerca de 65 mil. Segundo indicam estatísticas divulgadas pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), pulicadas este sábado, o número de desempregados inscritos nos serviços de emprego subiu para 64.695 em novembro: um aumento de 3% face ao do ano passado, quando comparado com o mesmo mês. O IEFP aponta para que o total de desempregados assentados no país em novembro tenha diminuído 8% em comparação ao mês de 2014 (menos 47.833 indivíduos) e aumentado 1,5% face ao mês de outubro (8.220). Contudo, as diferenças repartem-se um pouco por todo o país. De acordo com os mesmos dados, a região…

  • Atualidade,  Informação

    Medidas “recessivas” são aprovadas no parlamento grego apenas com os votos dos partidos do governo

    Neste Sábado, Syriza e Gregos Independentes foram os únicos partidos do parlamento grego que aprovaram a implementação de novas medidas de austeridade; os restantes, incluindo a Nova Democracia, votaram contra. Mais de 140 deputados gregos rejeitaram o pacote de medidas exigidas pelos credores europeus, que validava a primeira parcela do empréstimo de 86 mil milhões de euros. Na segunda candidatura às eleições, Tsipras decidiu pôr o radicalismo de lado prometendo ao povo grego uma renegociação com os credores para a redução da dívida. No entanto, esta tentativa de renegociação só poderia ocorrer após a recapitalização da banca, algo que, segundo o primeiro-ministro, só pode ser feito a partir de “medidas…