• Opinião

    Os abutres suicidas

    Há que admirar a capacidade da direita portuguesa de transformar desgraça em arma política. Refiro-me evidentemente ao recente incêndio monstruoso em Pedrógão. Sobre esse assunto nada mais deixo do que os meus sinceros pêsames e o meu apoio incondicional à população afetada por aquilo que foi um autêntico inferno na Terra. Sofreram mais do que suficiente para não merecerem esta infeliz massagem da direita nacional. Quase todos vós devem ter visto as declarações do ex-primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, acerca dos alegados suicídios de sobreviventes da tragédia por falta de apoio estatal, tanto a nível emocional como monetário. Ora, esta mentira asquerosa não demorou muito tempo, felizmente, a ser desmascarada –…

  • Atualidade,  Informação

    Libertação do ex-primeiro ministro José Sócrates

    Passado menos de um ano, J.S. viu a sua medida de coação alterada de prisão domiciliária para libertação mas sem poder sair do país ou contactar com os outros arguidos do caso “Marquês”. O ex-primeiro ministro José Sócrates, que estava a cumprir prisão domiciliária, foi libertado hoje, dia 16 de Outubro de 2015. Esta libertação ocorre depois de o Juiz, Carlos Alexandre, ter decretado a medida de coação, permitindo a sua libertação imediata mas sem poder sair do país ou contactar todos os outros arguidos incluídos no processo “Marquês”. No comunicado da Procuradoria-Geral da República (PGR) pode ler-se o seguinte “O Ministério Público promoveu, e o Tribunal Central de Instrução…

  • Informação

    José Sócrates detido

    O ex-primeiro-ministro foi hoje detido no decorrer de uma investigação liderada pela Inspecção Tributária de Braga, no âmbito de um inquérito aberto pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP). José Sócrates foi detido como suspeito dos crimes de corrupção, fraude fiscal agravada, branqueamento de capitais e falsificação de documentos, como apurou o Jornal SOL. O acompanhamento das diligências e das buscas efectuadas ontem e hoje fica a cargo do juiz de instrução, Carlos Alexandre. Os crimes em causa dizem respeito aos dois mandatos em que o socialista esteve à frente do Governo. Para além de Sócrates, há mais três detidos. (Notícia em actualização)