• Literatura

    Bibliotecas itinerantes – uma via para aproximar comunidades

    Quando ouvimos falar em bibliotecas itinerantes conseguimos pensar, mais ou menos, no seu conceito. Mas será que o sabemos mesmo? As bibliotecas itinerantes são um serviço de extensão bibliotecária que é disponibilizado através de um meio de transporte (carro, comboio, carrinha, etc.) e são o meio pelo qual se leva a literatura até comunidades desfavorecidas e específicas (prisões, lares de idosos, etc.), ou até mais pequenas, que não tenham uma biblioteca próxima. Em 1958, o serviço de biblioteca itinerante foi criado pela Fundação Calouste Gulbenkian segundo a sugestão de Branquinho da Fonseca e como seguimento ao projeto de uma biblioteca-circulante desenvolvido no Museu Biblioteca de Conde Castro Guimarães, em Cascais.…

  • Literatura

    Apresentação “A Chave de Salomão”, de José Rodrigues dos Santos: O que acontece quando morremos?

    Casa cheia no passado dia 25, no Auditório 1 do Centro de Reuniões da Feira Internacional de Lisboa (FIL), no Parque das Nações, para marcar presença na apresentação de mais um livro do jornalista e escritor José Rodrigues dos Santos. A Chave de Salomão é o décimo terceiro romance, num total de vinte livros, que o autor de 50 anos publica. Depois de, em 2013, ter apresentado dois romances ao público — O Homem de Constantinopla e Um Milionário em Lisboa, ambos baseados na história de Calouste Gulbenkian —, José Rodrigues dos Santos regressa agora com uma nova história sobre Tomás Noronha. Durante uma hora, 600 pessoas assistiram à sessão…