Literatura

Apresentação “A Chave de Salomão”, de José Rodrigues dos Santos: O que acontece quando morremos?

Casa cheia no passado dia 25, no Auditório 1 do Centro de Reuniões da Feira Internacional de Lisboa (FIL), no Parque das Nações, para marcar presença na apresentação de mais um livro do jornalista e escritor José Rodrigues dos Santos. A Chave de Salomão é o décimo terceiro romance, num total de vinte livros, que o autor de 50 anos publica.

jose1

Depois de, em 2013, ter apresentado dois romances ao público — O Homem de Constantinopla e Um Milionário em Lisboa, ambos baseados na história de Calouste Gulbenkian —, José Rodrigues dos Santos regressa agora com uma nova história sobre Tomás Noronha.

Durante uma hora, 600 pessoas assistiram à sessão que incluiu a interpretação de uma das cenas do livro pela companhia de teatro Fatias de Cá e ainda as explicações de Física de dois professores universitários.

Mário Simões, professor de Psiquiatria da Universidade de Lisboa, não só destacou aspectos de física como afirmou ter ficado a “admirar José Rodrigues dos Santos pela informação fidedigna”. Por sua vez, Pedro Ferreira, professor de Física do ISEL (pertencente ao IPL) e revisor da parte científica da obra, mencionou o interesse dos temas físicos descritos e considerou que o livro “chama à atenção do grande público para áreas importantes da ciência”.

jose2

Neste romance, que promete levar os leitores a analisar o mundo da consciência e a fazer uma reflexão sobre a realidade, José Rodrigues dos Santos usa informação científica para explorar questões como a existência da alma, a definição da realidade e aquilo que acontece quando morremos – que diz ser “provavelmente a maior dúvida que temos”.

A Chave de Salomão é publicado pela Gradiva e encontra-se à venda desde o dia 23.

Avatar

Sofia Costa Lima nasceu em Trancoso, em 1994. Estuda Jornalismo e é apaixonada por escrita. Tem um blog pessoal desde 2009 e publicou dois livros — em 2013 e 2014. Colabora com a Associação Juvenil de Trancoso desde 2013, fazendo parte da equipa responsável pelo Jornal Escrever Trancoso.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *