• Literatura

    LIVROS TRADUZIDOS: HOT OR NOT?

    Fonte: Shutterstock Se outrora era apologista de ler sempre na minha língua – se falo, escrevo e penso em português, por que haveria eu de ler noutra língua qualquer? –, hoje em dia a minha opinião já não é tão “preto no branco”, mas sim um pouco mais colorida. Ora vejamos: tal como eu penso e escrevo na minha língua materna, também o autor de dada obra – por exemplo, Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Marquéz – pensou e escreveu a obra na sua língua, e, como todos sabemos, as traduções nem sempre são literais. Existem provérbios, expressões e palavras que pertencem a uma determinada língua (tal como…