• Opinião

    #aboutlastnight

    Abro os olhos. Os gritos incessantes aproximam-se com ferocidade. Rejeito-os como posso: projeto em mim as noites passadas a beber com os amigos, os dias a florirem e eu a chegar a casa, qual rebelde do sistema que não é meu e que tanto prazer sentia em desafiar. Voltam os gritos. Juntam-se pressões intermitentes no meu ombro, no braço, e finalmente na cara. Esfrego os olhos. O relógio diz 3:56, que raio de hora para acordar! É que 4:00 da manhã faz sentido, afinal as narrativas devem ser certas, ter uma sonoridade quase harmónica no decorrer das cenas. Agora esta hora só podia ser mesmo minha, desta realidade que me…

  • Opinião,  Secções

    Rotina

    Abro os olhos. A cama está fria, o Rui já foi certamente para o trabalho. Ele madruga sempre, quer ser o primeiro a chegar ao escritório. Levanto-me com dificuldade, até respirar custa. Arrasto-me até à casa de banho e ponho a água a correr. Ainda tenho 25 minutos até os miúdos acordarem. Forço-me a olhar para o espelho mas não me reconheço. É a mesma cara, o mesmo nariz, os mesmos lábios e quase os mesmos olhos, mas não sou eu. Não posso ser… A água escaldante acalma-me a mente e esquematizo a rotina: miúdos, trabalho, supermercado, jantar. Tenho de ligar à minha mãe, para não se esquecer de ir…